- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
sábado, 15 / junho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Mosaico de Unidades de Conservação no Lago de Tucuruí completa 22 anos

Mais Lidas

xr:d:DAF1-izaKoA:2125,j:5359707918155669995,t:24040920

O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio) celebra nesta segunda-feira (8) os 22 anos de criação do Mosaico de Unidades de Conservação (UCs) no Lago de Tucuruí, no sudeste paraense. Composto pelas Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDSs) Alcobaça e Pucuruí-Ararão, além da Área de Proteção Ambiental (APA) Lago de Tucuruí, o conjunto de áreas protegidas abrange mais de 568 mil hectares, sob a gestão do governo do Estado.

Criadas pela Lei Estadual 6.451/2002, todas essas UCs são dedicadas ao uso sustentável, visando conciliar a conservação da natureza com o bem-estar das comunidades locais. A RDS Alcobaça, situada nos municípios de Tucuruí e Novo Repartimento, é uma ilha de 36.128 hectares, onde 78% correspondem à porção aquática, abrigando populações tradicionais e promovendo sistemas sustentáveis de exploração dos recursos naturais.

Já a RDS Pucuruí-Ararão, com 29.049 hectares, também em Novo Repartimento e Tucuruí, prioriza a exploração sustentável dos recursos naturais e a preservação dos modos de vida das comunidades residentes.

Por sua vez, a APA Lago de Tucuruí, com 503.490 hectares, engloba diversos municípios, dentre os quais Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Jacundá, Novo Repartimento, Nova Ipixuna e Itupiranga, apresentando rica diversidade econômica, que permite atividades como pesca, aquicultura e pecuária.

Atrativos – Além de seu valor econômico, a APA Lago de Tucuruí também se destaca pela sua beleza cênica, proporcionada pelo imenso reservatório da Usina Hidrelétrica de Tucuruí e pelos remanescentes de Floresta Ombrófila Densa. Essa paisagem única oferece um enorme potencial para o turismo, seja convencional, ecológico, esportivo ou comunitário, impulsionando a economia local. 

Segundo a gerente da Região Administrativa do Mosaico Lago de Tucuruí, Keylah Borges, outros atrativos turísticos na APA são o bosque, a caixa d’água, a antiga estrada de ferro, o pedral do Lourenço, o acesso à Usina Hidrelétrica de Tucuruí, por meio da eclusa, e a Transamazônica. Esses pontos encantam os visitantes e ajudam na conscientização sobre a importância da conservação ambiental e cultural.

“Ao longo desses 22 anos, o Mosaico de UCs do Ideflor-Bio tem desempenhado um papel crucial na proteção da natureza e na promoção do desenvolvimento sustentável na região do Lago de Tucuruí. Contudo, é essencial reconhecer que os desafios persistem, e o compromisso com a conservação ambiental deve ser renovado a cada dia, visando garantir um futuro próspero para as gerações presentes e futuras”, enfatizou Keylah Borges.

Compromisso – O diretor de Gestão e Monitoramento de Unidades de Conservação, Ellivelton Carvalho, disse que os 22 anos do Mosaico de UCs no Lago de Tucuruí representa não apenas uma celebração, mas também um compromisso renovado com a preservação da biodiversidade e o desenvolvimento sustentável na região. 

“Essas três áreas protegidas, que abrangem mais de 568 mil hectares, são o resultado de décadas de esforços dedicados à harmonização entre a conservação ambiental e o bem-estar das comunidades locais. Neste marco significativo, reafirmamos nosso comprometimento em proteger e valorizar esse patrimônio natural para as presentes e futuras gerações”, ressaltou o diretor.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias