Connect with us

Geral

Piauí adianta feriado, proíbe venda de bebidas e suspende transportes

Publicado

em

O governador reeleito do Piauí, Wellington Dias, após reunião dos governadores eleitos dos estados do nordeste, em Brasília.

Após antecipar de 19 de outubro para esta sexta-feira (15) o feriado do Dia do Piauí, o governo do estado decretou medidas de isolamento social ainda mais restritivas do que as já implementadas para tentar conter o aumento do número de casos de covid-19.

Válidas para todo o território piauiense entre a 0h de sexta-feira (14) e a meia-noite de domingo (17), as novas regras de funcionamento de estabelecimentos comerciais e circulação de pessoas constam do Decreto nº 18.978, publicado no Diário Oficial do estado.

A medida proíbe aglomerações e o consumo de bebidas em locais públicos. Neste ponto, o texto do decreto é genérico, não fazendo qualquer distinção entre bebidas. Só ao tratar da exigência de maior fiscalização do trânsito é que o texto cita a necessidade de se coibir a direção de veículos sob efeito de bebida alcoólica. Apesar disso, o governador Wellington Dias disse em seu Twitter que está proibida a venda de bebidas alcoolicas.

Até a meia-noite de sábado (16), só poderão funcionar farmácias e drogarias; serviços de saúde; supermercados; padarias; postos de combustíveis; borracharias; serviços de entrega e de segurança e vigilância.

Neste período, também estão autorizadas a funcionar agências bancárias responsáveis por pagar o auxílio emergencial de R$ 600 ou outros benefícios sociais, além dos serviços de telecomunicação, radiodifusão e de imprensa.

Já entre 0h e a meia-noite de domingo, só poderão funcionar as farmácias, drogarias, serviços de saúde, imprensa, serviços de segurança e vigilância, serviços de entrega de comidas e de autoatendimento bancário; além de borracharias, postos de combustíveis e pontos de alimentação localizados às margens de rodovias.

Durante o domingo, os pontos de alimentação que funcionam às margens das rodovias só poderão atender motoristas em trânsito e só funcionarão se devidamente autorizados pelo município.

Os serviços de transporte intermunicipal de passageiros, incluindo o serviço de fretamento, serão suspensos da 0h desta sexta-feira até a meia-noite de domingo. A única exceção prevista é para o caso de veículos de transporte de pacientes em tratamento de saúde. Quem descumprir a norma poderá ter seu veículo retido e será multado, podendo ainda sofrer outras sanções.

Durante as 72 horas de vigência do decreto, só funcionarão os serviços públicos essenciais e responsáveis por atendimentos emergenciais, bem como as vigilâncias sanitárias estaduais e municipais, responsáveis por fiscalizar o cumprimento das medidas, com o apoio de forças policiais. (Alex Rodrigues)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Geral

Os itens mais avaliados na precificação dos carros pela Tabela Fipe

Publicado

em

O momento de vender o carro é bastante aguardado para quem irá trocar de automóvel, mas é igualmente para aqueles que estão precisando do capital. Assim, a internet é uma ótima ferramenta para se mensurar o preço que seu carro está valendo. Mas, é importante lembrar que os preços dos carros usados não são tabelados, por isso muitas decisões ficarão a cargo da sua própria subjetividade. Por isso, para obter uma ajuda, muitas pessoas acabam recorrendo a Tabela Fipe, que oferece ideias dos preços pelos quais estão sendo vendidos os carros pelo Brasil afora. Para as pessoas que querem entender melhor como a Fipe avalia a precificação dos carros usados e seminovos no Brasil, nossa equipe preparou esse artigo especialmente para elas.

A Tabela Fipe é um mecanismo muito popular entre as pessoas na hora de vender o seu veículo, já que ela é bastante precisa e considera muitas variáveis antes de dar os seus resultados. Assim sendo, você consegue fazer com que as ofertas e contra ofertas fiquem bem mais próximas do real, com ambas as partes lucrando com a transação. É importante lembrar, no entanto, que a tabela não possui força de lei, não tendo a pessoa obrigatoriamente que considerar os seus valores e estimativas.

Para falar sobre como ela precifica os carros, antes é preciso falar sobre o que é e como funciona a Tabela Fipe.

Tabela Fipe

Para quem pretende adquirir ou vender um carro usado, a Fipe é uma das primeiras coisas a serem vistas, não é? Pois então, saber como ela funciona, como chega aos seus resultados e como interpretar os seus dados é muito importante. Além de tudo, o preço final é sempre definido pelo dono do carro, então ficar preso aos valores da tabela nunca é algo bom. A capacidade de negociação também é crucial no processo. Mas, isso não descarta a importância da tabela, que deve ser usada sim, mesmo que não como norte absoluto da transação.

Os números da Tabela Fipe são alcançados por meio de uma média das transações automobilísticas acontecidas em todo o território brasileiro. Para ser o mais fiel possível e excluir situações incomuns, que poderiam atrapalhar a chegada de um valor próximo, a Fundação responsável pela Fipe exclui transações feitas entre parentes próximos (como pai e filho), por exemplo, ou ainda a transação de um automóvel que esteja em péssimo estado. A explicação para acontecer a exclusão desses negócios dos dados oficiais, é que eles são realizados geralmente por um preço bem abaixo do que é aplicado no mercado corrente, quando as condições são favoráveis a uma negociação justa e bem planejada.

Outra coisa que a Fipe deixa de lado são itens que não vieram de fábrica junto com o carro, como equipamento de som, por exemplo, isso porque esses itens costumam encarecer o valor do veículo, que fica superior aos modelos médios que são comercializados normalmente. Para se ter uma ideia de como a tabela é séria e tem ótima credibilidade, ela é usada para calcular o IPVA, além do próprio seguro do carro.

A depreciação dos veículos

A Fipe é muito popular nos dias de hoje, exatamente por oferecer um valor referencial para a venda de automóveis de diferentes modelos e marcas. Esse valor é usado também para indicar o estado de depreciação dos carros ao longo do tempo, sendo que todos os anos praticamente o carro decai um pouco do seu valor. Por isso, que no mercado de usados a Fipe é tão usada, ela consegue mensurar quanto um carro vale, apesar de seu tempo nas ruas.

Quanto mais o tempo passa, mais seu veículo é depreciado. Até mesmo os carros que são zero quilômetro, caso o dono queira vender, não conseguirá por ele o valor pelo qual comprou. Um carro que tem oito anos, terá o seu grau de depreciação proporcional a esse tempo. Sendo assim, calcular a depreciação do carro começa por descobrir quanto tempo ele tem e qual é o seu estado.

A operação para calcular o nível de depreciação do seu veículo é bem simples, portanto, preste atenção e aprenda para fazer com o seu carro. Vamos supor que você possua um carro que é zero quilômetro, você deve dividir o valor do automóvel por 5 e então saberá o preço anual de defasagem. Depois, divida esse resultado por doze, e então descobrirá o quanto por mês o seu carro está se depreciando.

O valor encontrado, entretanto, será apenas uma referência para você na hora de negociar o valor com o possível comprador, já que as condições específicas do seu automóvel podem fazer com que o preço caia ou até suba. Portanto, apesar da tabela ser um grande indicativo do valor do carro, a verdade é que a venda pode acabar caindo muito mais na subjetividade do que o inicialmente pretendido por você. Haverão casos e casos.

Alguns fatores, como: documentação atrasada do carro, lataria com a pintura riscada e apresentando amassos, a parte mecânica e elétrica do veículo estarem ruins, tudo isso pode fazer com que o valor do seu carro caia muito. Em contrapartida, acessórios que são instalados depois da saída da concessionária podem te ajudar a vender por um preço maior, mesmo que isso não seja garantido.

Concluindo, se a documentação do seu carro estiver em dia, se a lataria não apresentar nenhum dano ocasionado por alguma batida ou pelo tempo, se o carro não apresentar problemas com corrosão e nem uma quilometragem muito alta, pode ser que você consiga subir o valor do seu carro acima do da tabela. Tudo é possível, mas é importante lembrar que o valor da Fipe é uma estimativa, não é uma realidade absoluta, muita coisa vai depender da negociação que você terá.

Para você que curtiu o nosso artigo sobre os itens mais avaliados na precificação dos carros pela Tabela Fipe, fica aqui o nosso convite para voltar ao nosso site e ler mais alguns dos nossos posts. Você não irá se arrepender!

(Guilherme Affonso Spinel)

Continue lendo

Geral

Brasil chega a 526,4 mil casos e 29,9 mil mortes por Covid-19

Publicado

em

O balanço diário divulgado pelo Ministério da Saúde trouxe 12.247 novas pessoas infectadas pela Covid-19, nesta segunda, 1º, totalizando 526.447. O resultado marcou um acréscimo de 2,3% em relação ao dia anterior, domingo, 31, quando o número de pessoas infectadas estava em 514.200.

A atualização do Ministério da Saúde registrou 623 novas mortes, chegando a 29.937. O resultado representou um aumento de 2,1% em relação a ontem, quando foram contabilizados 29.314 falecimentos por covid-19. Geralmente, os dados são menores aos domingos e segunda, quando há menos alimentação do banco de dados, e maiores na terça-feira, quando há acúmulo de novos dados do fim de semana.

Do total de casos confirmados, 285.430 estão em acompanhamento e 211.080 foram recuperados. Há ainda 4.412 óbitos sendo analisados.

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (7.667). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (5.462), Ceará (3.188), Pará (2.925) e Pernambuco (2.875).

Além disso, foram registradas mortes no Amazonas (2.071), Maranhão (976), Bahia (701), Espírito Santo (614), Alagoas (461), Paraíba (370), Rio Grande do Norte (323), Minas Gerais (278), Rio Grande do Sul (232), Amapá (228), Paraná (190), Distrito Federal (171), Piauí (168), Sergipe (166), Acre (161), Rondônia (159), Santa Catarina (146), Goiás (127), Roraima (116), Tocantins (76), Mato Grosso (66) e Mato Grosso do Sul (20).

Já em número de casos confirmados, o ranking tem São Paulo (111.269), Rio de Janeiro (54.530), Ceará (50.504), Amazonas (41.774) e Pará (38.046). Entre as unidades da federação com mais pessoas infectadas estão ainda Maranhão (35.297), Pernambuco (34.900), Bahia (18.898), Espírito Santo (14.069) e Paraíba (13.695).

De acordo com o mapa global da universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, o Brasil é o segundo colocado em número de casos, atrás apenas dos Estados Unidos (1,8 milhão). O país é o quarto no ranking de mortes em decorrência da covid-19, atrás da Itália (33.475), do Reino Unido (39.127) e dos Estados Unidos (104.812). O Brasil cai nos rankings quando os dados são tomados proporcionalmente a sua população. (Jonas Valente)

Continue lendo

Geral

87% dos brasileiros precisaram sair durante isolamento social, mostra pesquisa

Publicado

em

Apesar das medidas de isolamento social, 87,1% dos brasileiros precisaram sair de casa na última semana. É o que mostra uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde. O órgão entrevistou 2 mil pessoas por meio da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico COVID-19 (Vigitel). Apesar de 20,5% dos entrevistados relatarem que saíram de casa por tédio, os três motivos mais relatados foi a compra de alimentos (75,3%), trabalho (45%) e procurar serviço de saúde ou farmácia (42,1%). 

A pesquisa também investigou os efeitos psicológicos da pandemia nos brasileiros. 35,3% dos entrevistados relataram sentir falta de interesse em fazer as coisas, 32,6% disseram se sentir para baixo ou deprimido e 30,7% se sentiam cansados ou com pouca energia. Além disso, 41,7% dos entrevistados apontaram distúrbios do sono, como dificuldade para dormir ou dormir mais do que de costume e 38,7% relataram falta ou aumento de apetite. (Daniel Marques – Agência do Rádio)

Continue lendo
publicidade