- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 24 / junho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Projeto Produzir Brasil atende 10 assentamentos na região do Bico do Papagaio

Mais Lidas

O Sebrae Tocantins, por meio do projeto Produzir Brasil, atende 10 assentamentos na região do Bico do Papagaio. A iniciativa contempla 250 famílias que trabalham com empreendedorismo rural.

O objetivo do Produzir Brasil é capacitar os assentados para que eles consigam gerar renda a partir da produção que eles já desenhem em suas propriedades. O projeto, que iniciou dm 2022, deve ser finalizado no final do próximo ano e a ideia é possibilitar ainda que estes empreendedores tenham acesso ao mercado.

Na tarde desta quarta-feira, 04, o Conselho Deliberativo (CDE) do Sebrae e técnicos da instituição visitaram o projeto Assentamento Coco no município de Aguiarnopolis.

O presidente do Sebrae, Paulo Carneiro, lembrou que a base da sociedade é o campo e, por este motivo, os empreendedores rurais precisam de apoio e incentivo por parte das entidades responsáveis. “O Sebrae realizou visitas técnicas e diagnosticou as potencialidades de cada assentamento e, a partir das demandas destes locais, os produtores foram capacitados para trabalhar com os seus produtos”, acrescentou.

O gerente do Sebrae, Wolney Nóbrega, informou que após essas capacitações estes empreendedores tiveram aumento em suas rendas e autoestima para trabalharem em suas produções. “Essas famílias são base do empreendedorismo nesses assentamentos e ver o trabalho que elas estão conseguindo desenvolver nessas propriedades é muito gratificante para nós enquanto Sebrae”, ressaltou.

A presidente da Associação PA Coco, Allane Pereira de Santana, pontuou que o Sebrae tem sido fundamental para a implantação e desenvolvimento do projeto. Segundo ela, a iniciativa tem transformado a vida de muitas famílias do assentamento. Na ocasião, a representante também frisou sobre a importância do associativismo. “Estamos trabalhando de forma coletiva, quando precisamos realizar um trabalho todos comparecem e isso nos dar força para continuarmos. Hoje temos 23 famílias tirando renda a partir da horta”, acrescentou.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias