- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quinta-feira, 20 / junho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

SANTARÉM: Projeto do Distrito Industrial ganha impulso com processo de documentação concluído

Mais Lidas

Em reunião realizada no Centro Regional de Governo do Baixo Amazonas, em Santarém, oeste do Pará, na sexta-feira (26), a Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec) e a Secretaria Regional de Governo discutiram os avanços para a implantação do Distrito Industrial no município. O encontro contou com representantes da Câmara Municipal e da Associação Comercial e Empresarial de Santarém. 

A área de 165 hectares, localizada entre a BR-163 (Rodovia Santarém-Cuiabá) e a PA-370 (Rodovia Santarém-Curuá-Una), que será disponibilizada para a construção do empreendimento, já está com todo o processo de documentação pronto junto ao Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra) e foi avaliada pela Codec. O próximo passo é a desapropriação do espaço, através da Procuradoria Geral do Estado.

“Nós vamos nos reunir na semana que vem na Casa Civil para apresentar toda a documentação e esperar que o procedimento judicial conclua com a passagem da titularidade ou posse do terreno para o estado”, explicou o diretor de Estratégia e Relações Institucionais da Codec, Pádua Rodrigues.

O Distrito Industrial de Santarém é um desejo antigo do setor produtivo local. O projeto prevê a disponibilidade de 163 lotes industriais para comercialização a preços subsidiados pelo Estado, em uma área servida por 6,5 mil km de vias, sistema de drenagem, calçadas, ciclovias, faixas de pedestres, canteiros centrais, paisagismo e rede de distribuição de energia elétrica.

Infraestrutura

Outro ponto discutido na reunião foi a necessidade da construção de uma via de acesso ao Distrito Industrial, ligando a BR-163 à PA-370. Segundo o secretário João Pingarilho, a ideia é discutir com a prefeitura de Santarém o projeto dessa via como parte da implantação do empreendimento, que será tão importante para Santarém e toda a região do Baixo Amazonas. 

“O Distrito Industrial se torna importante para a verticalização da produção local. Podemos citar a produção de cacau, a grande produção de soja e milho que temos na região, e que podem atrair investidores. Indústria de ração de peixes, bioeconomia e tantos outros empreendimentos que possam ser implantados no Distrito Industrial”, ressaltou o secretário João Pingarilho.

Polo econômico

Santarém conta com a maior população da região do Baixo Amazonas e é a principal economia da região. Com um Produto Interno Bruto de R$ 4,6 bilhões, a participação industrial ainda corresponde a apenas 9% de participação no PIB.

O município santareno tem também uma economia voltada para os setores de serviços e comércio, com isso, a presença de um Distrito Industrial na região é uma demanda prioritária. Além disso, a perspectiva de que empresas que já atuam em diferentes pontos da cidade migrem para o DI, onde terão a possibilidade de operar em um ambiente de negócios com infraestrutura e maior segurança ambiental e jurídica. 

De acordo com dados da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), Santarém é, atualmente, a principal produtora de castanha-do-pará do Estado, terceira em produção de soja, milho e extração de madeira, além de ter potenciais na produção de mandioca, pesca, indústria de transformação, construção civil e logística.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias