- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 16 / abril / 2024

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

TOCANTINÓPOLIS: Perseguição intensa de ex-marido leva professora a buscar medida protetiva

Mais Lidas

Uma educadora de 45 anos, residente em Tocantinópolis, no Bico do Papagaio, onde dirige uma escola privada, acusou seu ex-marido, também um professor de 45 anos, de perseguição (stalking) no domingo, 5.

O casal, que esteve casado por uma década, se separou há 10 meses. Segundo a vítima, a separação ocorreu sem conflitos e tudo estava “muito tranquilo” até que ela começou a namorar há aproximadamente um mês. A partir desse ponto, a professora afirma que seu ex-marido começou a persegui-la.

Ela relata que o ex-marido aparece em todos os lugares onde ela está com o novo namorado, “ele aparece, fica rondando, tirando fotos”. Ela afirma que as práticas de stalking se intensificaram nos últimos dias, com o ex-marido aparecendo na casa do namorado, na casa dela, ou em qualquer lugar que ela frequente.

A mulher solicitou uma medida protetiva no domingo ao registrar um boletim de ocorrência na 4ª Central de Atendimento da Polícia Civil, em Tocantinópolis.

O delegado Tiago Daniel de Moraes solicitou ao tribunal que aplique medidas para proibir o ex-marido de se aproximar da vítima, seus familiares e testemunhas, de entrar em contato com a mulher e de estar no mesmo local que a ex, a fim de preservar sua integridade física e psicológica.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias