- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 21 / maio / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Wanderlei Barbosa alinha metas e diretrizes da LDO 2023 com secretariado

Mais Lidas

O governador Wanderlei Barbosa reuniu-se com o secretariado estadual e presidentes de autarquias para apresentar o plano orçamentário de sua gestão por meio do Conselho de Governança Pública (CGov). Durante a reunião realizada na manhã desta quarta-feira, 26, na Sala de Reuniões do Palácio Araguaia, foram apresentados o trabalho desenvolvido pelo CGov; os instrumentos de planejamento e as metas prioritárias dos órgãos e das entidades da administração direta e indireta; os impactos das possíveis implementações na folha de pagamento em 2023 e, por fim, foram feitos encaminhamentos em relação à elaboração da Matriz de Plano de Ação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO 2023).

Na abertura da reunião, o governador Wanderlei Barbosa destacou a importância da comunicação entre as pastas e o CGov, instituído para garantir fluidez e uma boa governabilidade aos aparelhos públicos. “Nós temos que estar cada vez mais próximos, sabendo o que cada secretaria vem fazendo pelo nosso Estado. Nós temos tido bons resultados, mas nós podemos melhorar ainda mais. Vamos monitorar e deixar essa via de comunicação aberta para que todo o secretariado possa acessar e informar suas necessidades”, assegurou.

O chefe da Casa Civil e coordenador do CGov, Deocleciano Gomes Filho, demonstrou como funciona o trabalho desenvolvido pelo Conselho e quais as expectativas do Governador. “Wanderlei Barbosa sinalizou, com sua equipe e com os órgãos de controle, que a gestão pública do Tocantins agora tem esse parâmetro da boa prática da governança e isso faz com que a gente tenha um olhar mais atento para a questão da transparência, do monitoramento e do andar dos processos da gestão”, pontuou.

Deocleciano Gomes reforçou que o CGov auxilia as pastas a acompanhar o ritmo ágil do Governador. “Há uma demanda social muito grande, portanto é importante que a equipe seja ágil também. Para além da agilidade, é importante que a equipe esteja atenta ao devido processo legal, à juridicidade do processo, à questão da economicidade e da transparência”, listou. “Ser ágil, mas sem perder de vista o aspecto jurídico e equilíbrio fiscal”, completou.

O equilíbrio fiscal do Estado do Tocantins, inclusive, foi exaltado pelo secretário de Estado do Planejamento e Orçamento, Sergislei Silva de Moura. O gestor, que também tem cadeira no Conselho de Governança Pública, reafirmou a importância do planejamento. “O maior planejamento desse Estado chama-se equilíbrio fiscal e é o que conseguimos alcançar, diferente de muitos outros estados”, comparou. “Mais difícil do que alcançar o equilíbrio, é manter o equilíbrio. E é isso que estamos fazendo agora, com o Tocantins que está equilibrado e pagando todas as suas contas”, complementou.

O Conselho de Governança Pública é formado pelo secretário-chefe da Casa Civil; secretário-chefe da Controladoria-Geral do Estado; procurador-geral do Estado; secretários de Estado da Fazenda; do Planejamento e Orçamento; da Administração; reitor da Universidade Estadual do Tocantins; e presidente da Agência de Tecnologia da Informação (ATI). (Kaio Costa / Fotos: Antônio Gonçalves)

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias