Connect with us

Maranhão

Buscas a desaparecidos do Araguaia não encontram vestígios humanos

Publicado

em

O grupo de trabalho criado pelo Ministério da Defesa para localizar e resgatar os restos mortais dos desaparecidos da Guerrilha do Araguaia encerrou neste sábado,29, a segunda fase das escavações, sem encontrar vestígios humanos que pudessem ajudar a identificar os corpos de guerrilheiros, militares e de eventuais agricultores mortos durante os combates entre opositores do regime militar e tropas do Exército, na primeira metade da década de 1970. A primeira fase das escavações foi encerrada no último dia 17, também sem sucesso.

Os encarregados da busca começaram os trabalhos no último domingo,23, rastreando com radar e escavando três diferentes áreas do sul do Pará: uma área pertencente à Reserva Indígena Sororó, em São Geraldo do Araguaia (PA); em um ponto conhecido como Complexo Matrinxã e em Dois Coqueiros, ambas também no sul do Pará.

Desde o início dos trabalhos de campo, o Grupo de Trabalho Tocantins selecionou dez de dezessete pontos indicados pelo Ministério da Defesa de indícios consistentes da presença de restos mortais.

Essas dezessete áreas haviam sido identificadas com base em relatórios da Comissão Especial Sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, além de livros sobre o tema, documentos governamentais e indicações de pessoas que presenciaram as mortes e a ocultação dos corpos e que, hoje, servem voluntariamente como guias do grupo.

“Dos dez locais, em seis já foram realizados trabalhos de campo e escavações, mas não obtivemos sucesso em nenhum desses pontos”, informou o tenente-coronel Amauri Silvestre, do Centro de Comunicação Social do Exército, sem descartar a hipótese de novas buscas em alguns dos pontos já vistoriados.

“Se forem apresentados novos dados consistentes, estas informações serão apresentadas ao grupo de trabalho, que irá analisá-las, podendo voltar a fazer o reconhecimento da área. Se com o auxílio dos técnicos se chegar a conclusão de viabilidade [de encontrar algo], existe a possibilidade [do grupo retomar as buscas nos locais já inspecionados]”, declarou o militar.

A terceira fase das escavações terá início no próximo dia 9, se estendendo até o dia 16 de setembro, concentrando-se nas proximidades de São Geraldo do Araguaia (PA). A portaria ministerial que criou o grupo prevê que os trabalhos de busca se encerrem em abril de 2010, mas devido ao início do período de chuvas na região, os militares planejam encerrar as escavações, ou ao menos suspendê-las, já no final de outubro deste ano.

“Nada impede que passado o período de chuvas, o grupo retorne com outras providências”, disse o tenente-coronel Amauri.

O grupo de trabalho é composto por militares, antropólogos, geólogos, médicos legistas e observadores nomeados pelo Ministério da Defesa, entre eles um jornalista e um ex-deputado. A ausência de representantes de parentes dos desaparecidos foi criticada pela Comissão Especial Sobre Mortos e Desaparecidos Políticos.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
1 Comment

Maranhão

IMPERATRIZ: Novo decreto reforça medidas sanitárias de prevenção da Covid-19

Publicado

em

O decreto divulgado pela Prefeitura de Imperatriz, nesta segunda-feira (24), reforça as medidas sanitárias de prevenção da Covid-19 no município. O documento é válido até dia 07 de março e reitera uma série de normas estabelecidas para a realização de eventos no cenário de combate à doença na cidade.

Ficam suspensos os eventos públicos com potencial para gerar grandes aglomerações, como shows, festivais, música ao vivo, programações de carnaval e similares. Dessa maneira, está proibida no município a realização de eventos privados, em espaços abertos ou fechados, com público superior à 2.000 pessoas.

Já em eventos com mais de 300 pessoas em ambientes fechados, como bares, casas de eventos e afins, é obrigatório apresentar a comprovação de vacinação, em duas doses ou dose única, contra a Covid-19. A comprovação pode ser feita com o certificado digital gerado pelo Conecte SUS, assim como também pelo comprovante impresso ou cartão e caderneta preenchidos no dia da vacinação.

O secretário de Governo e Projetos Estratégicos (SEGOV), Eduardo Soares, explica que o maior objetivo com o novo decreto é dar continuidade ao cenário mais favorável do combate da doença em Imperatriz. “A Prefeitura reitera estado de calamidade pública e reforça mediadas de prevenção, principalmente à variante Ômicron. Objetivo é evitar que ocorra o aumento de casos na cidade”, comenta.

Em relação ao mesmo período no ano passado, o secretário ressalta que a situação está diferente, graças a vacinação e as medidas de restrição. “Em janeiro de 2021, estávamos com mais de 200 leitos de UTI ocupados por pessoas com a doença, e nível de mortalidade alto. Agora estamos com mais de 80% dos maiores de 12 anos vacinados e a quantidade de pessoas internadas com sintomas graves é pequena, maior parte dos casos atualmente são com sintomas leves e pessoas em tratamento domiciliar”, completa.

Vale lembrar que o uso de máscara de proteção continua obrigatório em ambientes fechados, público e privado, sendo a utilização facultativa em ambientes abertos, como vias públicas e praças.

Para conferir o documento, acesse: AQUI

Continue lendo

Maranhão

ESTREITO: Orla corre risco de desmoronamento

Publicado

em

A Defesa Civil informou que há riscos de desmoronamento em partes da estrutura da Orla, na cidade de Estreito, na região Tocantina maranhense, que faz divisa com o Bico do Papagaio.

A Prefeitura solicitou que a população não ultrapasse as áreas interditadas que estão identificadas com as fitas zebradas.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Marginais estão saqueando casas alagadas

Publicado

em

Famílias da cidade de Imperatriz, na região Tocantina, sul do Maranhão, que faz divisa com o Bico do Papagaio, em São Miguel, além de passagem por sérias dificuldades por conta da enchente do Rio Tocantins, estão sendo vítimas de criminosos que estão saqueando as casas durante a madrugada.

Os marginais estão roubando telhas e fiação elétrica das residências.

A Polícia Militar de Imperatriz deflagrou a “Operação Anfibius” para caçar os delinquentes. A operação, que irá ocorrer até a normalização do nível do Rio Tocantins, com patrulhamento nas áreas alagadas com utilização de carros e lanchas.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze