- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 26 / maio / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

GOVERNADOR EDSON LOBÃO: Homem é condenado por matar companheira com facada no pescoço

Mais Lidas

Um homem, identificado como Jesusmar de Jesus Pereira, foi condenado a 19 anos de reclusão pelo crime de feminicídio, que teve como vítima Anita Santos de Oliveira. O crime aconteceu no dia 12 de março de 2020, na cidade de Governador Edson Lobão.

O julgamento foi realizado na última sexta-feira (18), dando início ao mutirão de julgamentos promovido pela 1ª Vara Criminal de Imperatriz. A sessão foi presidida pelo juiz Pedro Guimarães Júnior.

O crime

Segundo o inquérito policial, Jesusmar e Anita mantinham um relacionamento amoroso há cerca de um ano e dois meses, morando em casas separadas. E, no dia 12 de março de 2020, por volta das 15h, Jesusmar de Jesus, por motivo fútil mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima, matou Anita dentro da casa dela em Governador Edson Lobão. A mulher foi morta com uma facada no pescoço.

Jesusmar foi preso logo após o crime, quando tentava fugir por uma estrada vicinal do município. Em depoimento à polícia, o homem confessou ter matado Anita, alegando que ela havia lhe traído.

O julgamento 

O Conselho de Sentença reconheceu a existência de três qualificadoras contra o réu: o crime foi cometido contra mulher no contexto de violência doméstica e familiar, sendo esta a qualificação do delito; e o crime foi cometido por motivo fútil e com recurso que dificultou ou tornou impossível a defesa da vítima, qualificadoras essas que serviram como agravantes para a condenação do acusado.

Ao final, o Conselho de Sentença decidiu pela culpabilidade de Jesusmar, que recebeu a pena definitiva de 19 anos de reclusão, a ser cumprida, inicialmente, em regime fechado.

O mutirão

No mutirão de júris, realizado na 1ª Vara Criminal de Imperatriz, estão programados, ainda, nove julgamentos, em trabalho coordenado pela juíza Edilza Barros Ferreira, titular da unidade judicial, com apoio da Corregedoria Geral da Justiça e de outros magistrados.

Os julgamentos serão realizados no Salão do Tribunal do Júri do Fórum de Imperatriz. Na segunda sessão deste mês, a ser realizada no dia 31, o réu será Thiago Silva Sousa, que será julgado sob acusação de ter matado a vítima Josenildo da Silva Cruz. 

O mutirão segue no mês de setembro, com mais oito julgamentos, a saber, nas datas de 11, 13, 15, 18, 19, 21, 22 e 28.

Serão levados a julgamento os réus: Francisco de Assis Neres da Silva, Wyllian Correa Lima, Josenilton Rodrigues Bandeira, Antônio de Almeida Gonçalves, Carlos Alberto Botelho Langner, Airton Barbosa Barros, Cândido Neto Vieira, e Iran dos Santos Melo.

Além da magistrada titular da unidade judicial, trabalharão nas sessões os juízes Pedro Guimarães Júnior, Francisco Simões, Paulo Nascimento, e a juíza Selecina Locatelli.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias