- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 26 / maio / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Homem suspeito de matar mãe e filha no Tocantins é preso

Mais Lidas

Após quase três dias de buscas, no final da tarde desta terça-feira, 31, policiais civis da 7ª Divisão de Combate ao Crime Organizado (DEIC – Porto Nacional) com apoio fundamental do Núcleo de Operações com Cães (NOC) da Polícia Penal efetuaram a captura de um homem de 22 anos, que é considerado o principal suspeito de praticar um duplo feminicídio, na madrugada do último domingo, dia 29, em um assentamento na zona rural de Porto.

A ação, comandada pelo delegado-chefe da 7ª DEIC, Wagner Rayelly Pereira Siqueira, ocorreu no âmbito da Operação Paz e resultou na localização e prisão do indivíduo de iniciais, F.J.S.R. 

A investigação iniciou logo após a Polícia Civil tomar conhecimento dos fatos e conseguir identificar o autor como sendo ex-namorado da adolescente de 17 anos, que foi morta a golpes de facão junto com mãe, de 58, no Assentamento Bom Sucesso, zona rural de Porto Nacional. Na oportunidade, o padrasto da jovem tentou defender mãe e filha, mas acabou sendo golpeado e foi internado em estado grave.

Crime Passional

Segundo as investigações da Polícia Civil, o principal suspeito pelo crime não se conformava com o fim do relacionamento e decidiu que iria se vingar. Desse modo, armado com um facão, ele invadiu a residência das vítimas e passou a desferir golpes na ex-namorada e também na mãe, que tentou defender a filha e também o padrasto, ocasionando a morte das duas mulheres.

Localização e prisão

Ainda segundo o delegado Wagner, ao ser abordado pelos policiais civis e penais, o homem não esboçou reação e foi imediatamente preso, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pelo Poder Judiciário da Comarca de Porto Nacional.

“No local em que o homem estava havia uma rede que ele usava para descansar, além de água, e demais suprimentos, bem como as botas que ele utilizava no dia dos crimes”, disse o delegado.

O delegado ressalta que durante o período que ficou escondido na mata, o homem suspeito pelos crimes se alimentava basicamente de ovos de galinhas e frutas nativas da região. “Ao ser indagado, o indivíduo disse que colhia frutas, sobretudo manga e também ovos de galinha nas imediações em que estava para se alimentar e não levantar suspeitas de onde estaria escondido”, disse o delegado.

Para o gerente de Administração e Operações do Sistema Penitenciário do Tocantins da Secretaria de Cidadania e Justiça, Cléber Solano, a expertise da equipe é fundamental para o êxito de ações como essa. “Fomos acionados pela Polícia Civil no sentido de dar apoio com os operadores e cães do NOC que têm expertise tanto em relação a busca por narcóticos quanto a busca por pessoas. Nesse sentido, enviamos os operadores junto com coordenador geral Bruno Vaz que seguiram para Porto para prestar esse apoio, logrando êxito na missão, após adentrarem uma região de mata, onde já havia uma suspeita da possível localização”, destacou

O indivíduo foi conduzido até a sede da 11ª Central de Atendimento da Polícia Civil, em Porto Nacional, onde foi interrogado pela autoridade policial. Após a realização das providências legais cabíveis, o homem foi recolhido à Unidade Penal de Porto Nacional, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

“Trata-se de um crime bárbaro e muito grave que chocou toda a população da cidade de Porto Nacional pela crueldade como foi perpetrado, tendo em vista que o homem matou mãe e filha,  feriu gravemente o companheiro da mãe e não satisfeito, matou até o cachorro da família. Desse modo, a Polícia Civil do Tocantins, desde o início, não mediu esforços para que esse indivíduo fosse localizado e preso, a fim de ser colocado à disposição da Justiça para que responda pelos crimes que praticou”, enfatizou o delegado Wagner Pereira.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias