- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 21 / maio / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Lula e Helder entregam 1.100 km de fibra ótica que levam conectividade para o Tapajós

Mais Lidas

Ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governador Helder Barbalho participou, no final da manhã desta segunda-feira (7), em Santarém, da solenidade de entrega de 1.100 quilômetros de extensão de um cabo de fibra óptica que levará conectividade às cidades de Curuá, Óbidos, Oriximiná, Juruti e Terra Santa, no Pará, além de Parintins, Urucurituba, Itacoatiara e Autazes, no Amazonas. 

Chamado de Infovia 01, a nova malha ótica implantada no leito dos rios amazônicos vai beneficiar três milhões de pessoas com internet banda larga em 11 municípios entre Santarém (PA) e Manaus (AM). Cada cidade beneficiada ganhou uma rede metropolitana própria, que levará internet às escolas, unidades de saúde e segurança e demais equipamentos públicos. Os recursos para o Norte Conectado somam R$ 1,3 bilhão. 

O governador Helder Barbalho afirmou que o projeto ajuda em ações estratégicas como conectividade, universalização da educação, acesso à saúde para os povos indígenas, quilombolas e população ribeirinha. 

“Hoje, esse gesto do Governo Federal permite algo que é fundamental para uma região que ainda carece, profundamente, de desenvolvimento. Para desenvolvimento, precisamos conectividade e o que está sendo feito aqui vai permitir avanços com ações fundamentais para auxiliar na universalização da educação”, destacou o governador Helder Barbalho.

O chefe do Poder Executivo Estadual também ponderou o fortalecimento das ações institucionais entre Estado e União. “Parabenizo o Governo Federal por essa iniciativa. As relações de Brasília com o Brasil se reativaram. Um Brasil melhor só será possível se for mais justo e unido”, disse. 

Já o presidente Lula destacou que é a primeira vez que assume o cargo da presidência tendo um governante parceiro no Pará. “É a primeira oportunidade que eu tenho neste Estado, governar o Brasil tendo um governador companheiro. Nas duas vezes que governei o governador não era nada parceiro e companheiro. Agora é a primeira vez e vocês irão ver a mudança que vai haver”, anunciou Lula.

“É um mundo novo que se abre para toda essa comunidade. Estamos assegurando para a população da maior região do país um dos melhores direitos atuais, que é o direito à inclusão digital. Isso é inclusão social e redução de desigualdades”, ponderou o ministro das Comunicações, Juscelino Filho.

O ministro da Educação, Camilo Santana, acredita que, “a infovia traz internet de qualidade. Isso garante conectividade de alta qualidade para as escolas públicas”. A ministra da Saúde, Nísia Trindade, acredita que com o aceso à internet, será possível aprimorar os serviços prestados à população, inclusive, com a telemedicina. “Vamos levar saúde de qualidade para a população ribeirinha”, pontuou. 

A reitora da Ufopa, Aldenize Ruela Xavier, destacou que a região amazônica não tem histórico de receber investimentos em áreas estratégicas. “O que está acontecendo aqui é um resgate da dívida tem com a Amazônia”, afirmou. 

Navio Escola – Ainda durante a solenidade, as autoridades visitaram o Navio Hospital Escola Abaré, que realiza atendimento clínico e odontológico em comunidades ribeirinhas do rio Tapajós. O navio terá um Ponto de Inclusão Digital (PID) com cinco computadores doados pelo Ministério das Comunicações (MCom) para a capacitação digital dos moradores das comunidades.

Estudo de impacto – De acordo com o Governo Federal, um estudo de impacto ambiental diagnosticou que os cabos de fibra óptica deveriam ser submersos, implementados nos leitos dos rios da Região Amazônica. Dessa forma, 68 milhões de árvores da região estão sendo preservadas, já que não será uma rede típica de telecomunicações, enterrada ou posteada. No total, o Norte Conectado terá oito Infovias com cabos compostos por 24 pares de fibra óptica. Cada par possui capacidade de até 20 Tb por segundo, ou seja, pode transmitir simultaneamente o equivalente a 200 mil vídeos de streaming em HD com altíssima qualidade. Os cabos foram feitos para durar pelos menos 25 anos submersos.

Toda essa estrutura irá beneficiar cerca de 10 milhões de brasileiros em 59 municípios do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima. Cada um dos municípios terá um Data Center Modular onde os pares de fibra estarão disponíveis para o uso. Com a melhoria da conectividade, o Governo Federal poderá ampliar também os serviços de telessaúde na região. A telessaúde permite a chegada da atenção especializada a locais de difícil acesso, alcançando as comunidades tradicionais e povos originários. São inúmeros benefícios, como agilidade nos laudos, acesso rápido a médicos especialistas e profissionais de saúde, aumento da capacidade de serviços, redução de custos para o Sistema Único de Saúde (SUS) e para a população vulnerável. 

A Amazônia foi pioneira na oferta de serviços de telessaúde. Em 2014, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) reconheceu o Programa como referência mundial em promover e ampliar o acesso aos cuidados em saúde, especialmente às populações que vivem em áreas remotas. As soluções tecnológicas oferecidas pela telessaúde evitam o encaminhamento desnecessário de pacientes aos grandes centros, a realização de deslocamentos que demandam tempo e geram custos aos usuários e ao SUS. (Leonardo Nunes / Foto: Marco Santos)

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias