- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 23 / junho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Senar Tocantins: 30 anos transformando vidas no campo

Mais Lidas

xr:d:DAF1-izaKoA:2051,j:2042806276257004513,t:24040420

O Senar completa nesta quinta-feira, 04 de abril, 30 anos de atuação no estado do Tocantins. A instituição tem como missão contribuir para um cenário de crescente desenvolvimento da produção sustentável, da competitividade e de avanços sociais no campo e realiza esse trabalho por meio da educação profissional, da assistência técnica e gerencial aos produtores e das ações de promoção social.

“Iniciamos os trabalhos com treinamentos no estado que tinham como objetivo preparar e qualificar a mão de obra para o trabalho no campo, mas ao longo do tempo nossa ação ganhou outra dimensão, com a qualificação tanto de trabalhadores como do próprio produtor rural. Além disso, o papel do Senar deu um salto significativo quando se colocou à disposição para assistir os produtores rurais”, destacou Rayley Luzza, superintendente do Senar no Tocantins.

Já o presidente do Sistema FAET/Senar, Paulo Carneiro, celebra as três décadas do Senar no estado ressaltando a contribuição fundamental que a instituição deu para o desenvolvimento do agronegócio no Tocantins. “Não importa se é pequeno, médio ou grande, o Senar está à disposição do produtor rural do nosso estado e foi o trabalho da entidade que garantiu que muitos produtores tivessem acesso ao conhecimento e às novas tecnologias, para aumentar a produção, a renda em condições de oferecer uma vida melhor para as famílias do campo”, afirmou.

Pioneirismo

Uma das ações inovadoras do Senar no Tocantins foi a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG). Um programa que o Tocantins foi pioneiro, por abrigar as primeiras experiências no setor. De 2013 a 2024, o Senar, por meio da ATeG, contribuiu para a transformação da vida de milhares de produtores rurais, do pequeno ao grande, mas sobretudo os que não teriam condições para acessar novas práticas e tecnologias que estimulassem a produção e a produtividade, gerando lucratividade nos negócios.

De acordo o Diretor da ATEG, Fabrício Vasconcelos, o Tocantins deu o pontapé inicial em um programa que era inovador. Desafio aceito, o trabalho do Senar no estado serviu de exemplo e motivação para outras regionais. Ao longo da história, a assistência técnica e gerencial do Senar chegou a quase 30 mil produtores em todo o estado. Para isso, o Senar Tocantins realizou mais de 180 mil visitas técnicas às propriedades rurais tocantinenses.

Ainda segundo o Diretor, hoje a ATEG atende seis cadeias produtivas no estado e é possível ver os resultados em cada uma delas. Com base nas pesquisas entre os produtores assistidos, ele afirma que “o trabalho do Senar tem feito a diferença, porque na bovinocultura de leite, por exemplo, tivemos um aumento de 171% no lucro médio da atividade; na apicultura, o aumento médio foi de 77% na produção de mel, na piscicultura o volume de peixes por unidade subiu 484% e na fruticultura, o aumento médio na renda foi de 125%”, afirmou.

Na área de qualificação profissional, as ações da Diretoria de Educação Profissional Rural e Promoção Social (DEPPS), o Senar beneficiou nas últimas décadas cerca de 400 mil pessoas. As ações de saúde alcançaram 175 mil participantes, entre homens e mulheres do campo. Os cursos técnicos em Agronegócio, em Zootecnia e o de Fruticultura já formaram pelo menos 300 jovens pelo estado.

Para o diretor do DEPPS, Luiz Cláudio Faria, além dos cursos técnicos, atualmente o portfólio do Senar oferta 88 treinamentos em diferentes atividades “Nossa meta é acompanhar a evolução do campo, oferecendo treinamentos que vão de encontro às necessidades dos trabalhadores e produtores rurais. Em 2023, por exemplo, o Senar realizou 130% a mais de cursos FPR e PS quando comparado com o ano de 2022”.

O Senar tem hoje 150 instrutores aptos a ministrar cursos em diferentes áreas e mais de 150 técnicos e supervisores que atendem propriedades. Um exército que atua no dia a dia de homens e mulheres do campo. Segundo a Superintendente do Senar, Rayley Luzza, a instituição tem desempenhado um papel fundamental na vida dos tocantinenses. “É com imenso orgulho que celebramos esses 30 anos de história do Senar, reconhecendo o seu legado e sua contribuição para o desenvolvimento do nosso estado. Parabenizo todos nossos agentes internos e externos que fazem parte dessa instituição e que diariamente se dedicam a promover conhecimento e transformação no campo”.

Histórias transformadoras

Ao longo desses anos, muitas vidas foram impactadas pelo Senar. Casos como do produtor de bananas no projeto de irrigação Manoel Alves, em Dianópolis, sudeste do Tocantins, Milton Albuquerque que conseguiu melhores resultados na produção e elevou a lucratividade do negócio, graças à assistência do Senar. “Casa, carro e a faculdade dos filhos. São as maiores conquistas que tive depois dos resultados que tivemos aqui na propriedade com as orientações do Senar”, relata emocionado.

Histórias de transformação de vida também são encontradas em outras regiões do estado, como o do produtor de leite, Raimundo Nonato, de Araguatins, no bico do Papagaio. Ele conta com orgulho que voltou a sonhar e bilhar os olhos com a atividade que desenvolve na fazenda dele depois de receber o acompanhamento do Senar. “Hoje recebemos tecnologia dos grandes produtores. Voltei a acreditar no meu trabalho. Hoje a gente tira leite, vende queijo, estamos chiques de doer”, comemora.

E o trabalho do Senar vai além das porteiras. Do município de Guaraí, na região central do Tocantins, Rosa Cardoso, a popular Dona Rosa, teve o primeiro contato com o Senar em 1999, quando participou de um curso de embutidos e defumados. O treinamento transformou a vida dela depois de deixar um emprego na cidade. Apostou na produção de embutidos, virou referência no assunto e hoje também é instrutora do Senar. “Tenho muito amor e carinho pelo Senar e hoje me atrevo a viver em qualquer lugar do mundo fazendo o que faço”, disse.

A transformação também proporcionou outra vida ao piscicultor Derci dos Santos, de São Miguel do Araguaia, no extremo norte do estado. Depois de anos lutando com a produção de peixes, ele passou a ser assistido pelo Senar e só assim viu os resultados aparecerem. “Eu trabalhava, movimentava um bom dinheiro, mas não sobrava nada. Mas depois do Senar a coisa mudou. A produção melhorou, consegui melhorar a nossa vida e realizei meu sonho de viajar para o exterior”, contou. A história do produtor chegou a ser destaque na campanha nacional do Senar em 2023.

Celiene Gomes, que tem uma história com a instituição há 24 anos entrou como estagiária e hoje é Coordenadora de Arrecadação. “A minha trajetória profissional me dá muito orgulho. Sou muito grata por fazer parte de um time como o nosso, que é um exemplo para outras empresas”. Casos também como do colaborador Ronny Peter, que entrou como motorista e hoje trabalha como Coordenador Financeiro da instituição também ilustram as oportunidades que o Senar oferece. “Foi uma evolução pessoal e profissional. Hoje posso dizer que tudo que tenho devo ao Senar”.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias