Connect with us

Bastidores

TSE recebe lista de agentes públicos que tiveram contas rejeitadas

Publicado

em

Fachada do edifício sede do STF

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu hoje (14) uma lista com cerca de 7 mil nomes de gestores públicos que tiveram as contas rejeitadas por tribunais de contas devido a irregularidades insanáveis. As informações foram repassadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e serão usadas pela Justiça Eleitoral para barrar candidaturas nas eleições municipais de novembro. 

De acordo com Lei de Inelegibilidades (Lei Complementar 64/1990), conhecida como Lei da Ficha Limpa, quem exerceu cargo ou função pública e teve as contas de sua gestão rejeitadas, e não há mais como recorrer da decisão, não pode se candidatar a cargo eletivo nas eleições que ocorrerem nos oito anos seguintes após a data da decisão final do tribunal de contas. Dessa forma, quem estiver na lista é considerado inelegível. 

Durante a cerimônia de entrega da lista, o presidente do TCU, José Múcio Monteiro, disse que o envio das informações à Justiça Eleitoral é uma obrigação legal e explicou que a lista envolve gestores que desviaram recursos ou que não prestaram contas das quantias que estavam sobre sua responsabilidade. 

“São mais de 7 mil nomes. Nós não poderíamos dizer que aqui encontram-se pessoas que desviaram dinheiro, se locupletaram, se aproveitaram, se serviram do dinheiro público. Aqui existe também os desinformados, aqueles que não prestaram contas”, explicou. 

O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, fez uma alerta aos gestores públicos sobre os cuidados que devem ser tomados com o dinheiro público e pediu que os eleitores pratiquem o voto consciente nas eleições municipais. 

“Vote conscientemente. O voto, mais que um dever cívico, é o privilégio de quem vive em uma democracia para escolher os melhores nomes para a gestão de sua cidade”, disse. 

Devido à pandemia da covid-19, o Congresso adiou o primeiro turno das eleições deste ano de 4 de outubro para 15 de novembro. O segundo turno, que seria em 25 de outubro, foi marcado para 29 de novembro. Os eleitores vão às urnas em 2020 para elegerem prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. (André Richter / Foto: Marcello Casal Jr)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bastidores

Modelo acusa senador Irajá de estupro. Parlamentar nega

Publicado

em

Uma modelo de 22 anos registrou, nesta segunda-feira (23), um boletim de ocorrência por estupro contra o senador Irajá Silvestre Filho (PSD-TO). O crime, segundo ela, aconteceu na madrugada de domingo (22) para segunda após a jovem conhecer o senador em um restaurante e ir com ele para uma balada na Zona Oeste de São Paulo.

Em nota, o senador negou o crime e disse que está à disposição das autoridades para esclarecimentos.

Segundo o boletim de ocorrência, registrado no 14º Distrito Policial, a jovem disse ter conhecido Irajá Filho em um almoço no Jockey Clube e que, no começo da noite, foram à casa noturna Cafe de La Musique.

A jovem relatou que, na balada, tomou bebidas alcóolicas e perdeu a consciência. Depois, ela disse à polícia que acordou, na madrugada desta segunda-feira, em um flat do senador no Itaim Bibi, na Zona Sul da capital.

A vítima disse que acordou com o senador penetrando-a e dizendo frases como “você é minha” e “agora você é minha, estou apaixonado”.

Segundo o boletim de ocorrência, naquele momento, a jovem não resistiu nem tentou tirar o senador de cima do seu corpo porque temia por sua segurança. Em seguida, ela se trancou em um banheiro e chamou ajuda de uma amiga por meio de mensagens por celular.

A modelo contou que, ao sair do banheiro após a chegada da amiga, tentou agredir o senador e foi à recepção do flat pedir ajuda policial.

A modelo está internada em um hospital fazendo exames e a Polícia Civil investiga o caso. Investigadores interditaram o flat onde o suposto estupro ocorreu para perícia do local.

A reportagem pediu posição da festa onde o casal passou a noite sobre o ocorrido e aguarda retorno.

Nota à imprensa divulgada pelo senador sobre o caso

Foi com surpresa, decepção, tristeza e indignação que tomei conhecimento do episódio infame, maldoso e traiçoeiro envolvendo a minha vida e minha dignidade.

Eu sempre pautei minha vida profissional, pública e pessoal pela ética, respeito e retidão, sendo inimaginável ser acusado de algo dessa natureza.

O fato é que, como principal interessado na revelação ampla e total de toda essa farsa, solicitei que meu advogado, Daniel Bialski, reforçasse às autoridades responsáveis pela investigação do caso que requisitassem a realização de exame de corpo delito na acusadora para comprovar a verdade.

Ressalto que compareci espontaneamente à delegacia responsável pela apuração dos fatos e pedi para ser submetido, voluntariamente, a exame de corpo de delito e toxicológico, tudo para desmistificar o quanto aleivosamente alegado.

As filmagens, demais provas e testemunhas hão de repor a verdade no seu devido lugar e vir a declarar minha total e plena inocência. Confio na polícia e na Justiça e sei que ficará provado que jamais houve nada que possa tangenciar qualquer comportamento inapropriado de minha parte.

Lamento muito ter sido envolvido nesse enredo calunioso e difamatório que busca manchar o meu nome em função da visibilidade momentânea da função que ocupo. Reitero que aguardarei a conclusão das investigações antes de fazer qualquer nova manifestação. Não pretendo ser atirado para essa arena sórdida. A verdade aparecerá e eu a aguardarei com serenidade.

Declaro e reitero que não cometi ilícito algum e estou à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários.

Senador Irajá”

(G1)

Continue lendo

Bastidores

Após agravamento de inflamação no pulmão pela Covid-19, senadora Kátia Abreu é internada no Sírio-Libanês

Publicado

em

A senadora Kátia Abreu (PP) foi internada neste domingo (22) no Hospital Sírio-Libanês em São Paulo. Ela foi até a unidade após apresentar febre e exames de imagem constarem uma inflamação em um dos pulmões. A parlamentar anunciou que está com a Covid-19 na última terça-feira (17). De acordo com a assessoria, Kátia Abreu está medicada e passa bem.

O quadro de saúde de Kátia Abreu é considerado normal para pacientes até o oitavo dia da infecção pelo coronavírus. Mesmo assim, a situação requer cuidados. Ela não precisou de nenhum tipo de intubação e não está em Unidade de Terapia Intensiva.

A informação de que ela estava infectada foi publicada pela própria parlamentar no Twitter. Ela disse que sentiu um mal estar e algumas dores nas costas. Kátia Abreu disse que realizou quatro testes na última semana porque três integrantes da equipe dela testaram positivo para a doença. Ela não especificou quem são estas pessoas e nem qual o estado de saúde delas.

A senadora estava isolada na casa dela, em Palmas e foi a São Paulo em um voo particular. Ainda não foi informado se a senadora vai continuar desempenhando as atividades parlamentares ou se vai se afastar para o tratamento. (G1)

Continue lendo

Bastidores

Dulce Miranda recebe alta hospitalar após Covid-19

Publicado

em

A deputada federal, Dulce Miranda (MDB), recebeu alta hospitalar neste sábado, 21. Ela estava com Covid-19.

Dulce ficou 11 dias hospitalizada e disse que ainda estava frágil, sem muita força física e sensível. A parlamentar deve descansar nos próximos dias em casa.

Continue lendo
publicidade Bronze