- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 17 / julho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Wanderlei destaca importancia das obras da Ferrovia Oeste-Leste

Mais Lidas

O Governo do Tocantins comemora início da obra federal que ligará o porto de Ilhéus, no litoral baiano, ao município de Figueirópolis, no sul tocantinense, fazendo integração da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) à já consolidada Ferrovia Norte-Sul (FNS). As obras no lote 1F da Fiol, em Ilhéus- BA, iniciaram nessa segunda-feira, 3, com a presença do presidente Luís Inácio Lula da Silva, e terá investimento inicial de R$ 1,5 bilhão, com duração prevista de 36 meses.

A localização territorial do Tocantins é estratégica para o escoamento de produções agroindustriais do país e isto é destacado pelo governador Wanderlei Barbosa. “Contamos com o benefício de estarmos numa região propícia, não só para a produção agrícola e pecuária, mas também no escoamento desta produção. Agora, com o desenvolvimento da Ferrovia Oeste-Leste, que findará em Figueirópolis, a região produtora de grãos e minérios do Brasil se ligará ao Porto de Ilhéus, na Bahia, passando pelo estado do Tocantins”, pontuou o líder do Executivo Estadual tocantinense.

Para o gestor da Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços (Sics), Carlos Humberto Lima, a conclusão das obras da Fiol 3, trecho entre Barreiras- BA e Figueirópolis-TO,  será fundamental para o desenvolvimento econômico do Estado, ampliando a capacidade de escoamento da produção tocantinense. “No início do ano estivemos em reunião com representantes do Tramo Sul da Ferrovia Norte-Sul para discutirmos sobre o estudo de oportunidades e vulnerabilidades socioeconômicas nas regiões de desenvolvimento dos corredores ferroviários Norte-Sul e Oeste-Leste. O corredor logístico da Ferrovia de Integração Oeste-Leste irá expandir ainda mais as oportunidades de investimentos no Tocantins, o trecho conhecido como Fiol III terá uma extensão aproximada de 505 km e será conectado à Ferrovia Norte-Sul em Figueirópolis, além de conectar o município ao Porto de Malhado, em Ilhéus. Esse projeto vem ao encontro do Programa de Impulsionamento da Indústria, Comércio e Serviços (Pics), contribuindo principalmente com o fortalecimento do pilar de Infraestrutura e Logística e a conclusão dessa obra vai promover o desenvolvimento da nossa economia com geração de emprego e renda para a região”, destacou o secretário.

Em seu discurso durante a cerimônia de lançamento das obras, que ocorreu na manhã dessa segunda-feira, 3, em Ilhéus, o presidente Lula lembrou de sua visita ao município em 2010, quando assinou, naquela ocasião, o edital de licitação das obras. “Desde aquele ano, já pensávamos no futuro do país, porque esta obra é de interesse da soberania nacional. O objetivo é fazermos essa e outras ferrovias para que o Brasil possa competir de igual com qualquer outro país do mundo. O Brasil será do tamanho que a gente quer que ele seja”, destacou o Presidente.

Obras da Fiol

A Fiol é composta por três trechos, sendo que o primeiro trecho (Fiol 1) liga as cidades baianas de Caetité e Ilhéus, percorrendo 537 km de extensão e passa por 19 municípios. Ao todo, a ferrovia terá aproximadamente 1.527 km de extensão e vai ligar o porto de Ilhéus ao município de Figueirópolis- TO.

O lote 1F é um dos quatro lotes de construção da Fiol 1. Suas obras iniciaram nessa segunda, 3, e terá uma extensão de 127 km, ao longo de Ilhéus, Uruçuca, Ubaitaba, Gongogi, Itagibá, Aurelino Leal e Aiquara.

O trecho 2, entre Caetité e Barreiras, está em construção pela Infra S.A. e cerca de 58% das obras executadas até agora. As obras integrais da Fiol 3 ainda não foram iniciadas. O trecho ligará Barreiras- BA e Tocantins.

Quando estiver em plena operação, estima-se uma redução de 86% na emissão de gases do efeito estufa na atmosfera. A previsão de conclusão e início da operação é a partir de 2027. A inauguração tem como objetivo atingir uma das principais metas de Lula para os próximos meses do governo, que é avançar no investimento em obras de infraestrutura.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias