Connect with us

Bico do Papagaio

ANANÁS: Com escolas precárias, MPE requer reformas e fornecimento de materiais básicos

Publicado

em

O Ministério Público Estadual (MPE) ajuizou Ação Civil Pública contra o município de Ananás e o Estado do Tocantins, no último dia 7, requerendo que as administrações sejam obrigadas a reformar as quatro escolas estaduais e as seis escolas municipais localizadas em Ananás, bem como a fornecer todos os materiais necessários ao seu funcionamento, como computadores, materiais de expediente, móveis e refrigeradores.

Na Ação Civil Pública, o MPE relata um quadro de extrema precariedade, sobretudo no que se refere à estrutura física das escolas, e apresenta a relação das deficiências encontradas em cada unidade de ensino, de acordo com vistoria técnica realizada conjuntamente pela Defesa Civil, Vigilância Sanitária e pelo Conselho Municipal de Educação no ano de 2016 e com vistoria realizada pelo Centro de Apoio Operacional da Infância e da Juventude (Caopij), órgão auxiliar do MPE, em setembro de 2013.

“Pouco mudou no cenário relatado pelo Caopij, na vistoria realizada em 2013, até a vistoria técnica realizada no ano de 2016 pelos órgãos de atuação municipal. Assim, o quadro mantém-se devastador e avoca atuação urgente e necessária para garantir o direito à educação com qualidade, previsto no texto constitucional”, avalia o Promotor de Justiça Celsimar Custódio, ator da ACP.

O Ministério Público pede que, no prazo de 120 dias, sejam realizados os reparos de infraestrutura, a exemplo de consertos em janelas, construção de muros, construção ou reforma de refeitórios, construção ou reforma de cantinas, construção de quadra poliesportiva e construção ou reforma de laboratório de informática, de modo a sanar os problemas, detectados na maioria das unidades de ensino.

No prazo de 90 dias, o MPE requer que sejam fornecidos os insumos, instrumentos, mobiliários, computadores, materiais de expedientes, refrigeradores para cozinha das escolas e demais materiais necessários às atividades escolares.

Antes de ajuizar a Ação Civil Pública, o MPE buscou, pela via administrativa, obter a solução do problema de estruturação das escolas, propondo a assinatura de Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) com o município e o Estado. Mas as gestões públicas não manifestaram interesse em firmar o acordo até o momento. (Flávio Herculano)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Veja os números da Covid-19 desta sexta, 23

Publicado

em

Continue lendo

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Veja os números da Covid-19 desta sexta, 23

Publicado

em

Continue lendo

Bico do Papagaio

TOCANTINÓPOLIS: Paulinho lidera disputa pela Prefeitura com 61,6%

Publicado

em

Segundo pesquisa Instituto Skala divulgada nesta sexta, 23, aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o cargo de prefeito de Tocantinópolis, segundo maior Colégio Eleitoral do Bico do Papagaio, nas Eleições 2020.

Na pergunta direcionada, onde aparece o nome dos candidatos a prefeito, o resultado foi o seguinte:

Paulinho (PSD) – 61,6%

Salomão Barros (SD) – 19,2%

Não sabe – 11,2%

Nenhum – 8%

Na espontânea, onde o nome dos candidatos a prefeito não é lembrado ao entrevistado, o resultado ficou assim:

Paulinho (PSD) – 54,4%

Salomão Barros (SD) – 14,8%

Não opinaram – 30,8%

Perguntado aos eleitores, em qual dos candidatos eles não votariam de jeito nenhum, ficou assim:

Salomão Barros (SD) – 18,8%

Paulinho (PSD) – 9,6%

Não rejeitam nenhum – 63,2

Não opinaram – 8,4%

Sobre a pesquisa

Período de realização: de 15 a 16 de outubro de 2020

Margem de erro: 3,5 pontos percentuais, para mais ou para menos, sobre os resultados obtidos em um intervalo de confiança de 95%.

Número de entrevistas: 250

Número do registro: TO-00900/2020

Continue lendo
publicidade Bronze