Connect with us

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Ian e Cláudio Santana trocam “farpas” em redes sociais

Publicado

em

Troca de acusações nas redes sociais, foram protagonizadas pelo líder da oposição na Câmara Municipal, Ian Cavalcante (PPS) e o prefeito, Cláudio Santana (PMDB).

A celeuma começou com uma fiscalização de obra de pavimentação asfaltica no bairro Vila Cidinha. Ian foi até o local e gravou um vídeo questionando a qualidade do serviço e divulgou nas redes sociais. Veja o vídeo logo abaixo.

Após a postagem de Ian, chegou ao prefeito Cláudio Santana que imediatamente respondeu aos internautas, dizendo que o serviço foi feito na gestão passada, do prefeito Lindomar Madalena. Cláudio ainda acusou Ian de fazer parte da antiga gestão, receber salários sem trabalhar e não ter fiscalizado a obra. Ouça o áudio do prefeito logo abaixo.

Depois do áudio, Ian distribuiu, também nas redes sociais, uma nota rebatendo o áudio de Cláudio Santana. Leia a Nota abaixo.

NOTA

Amigos de Araguatins

Aqui quem vos fala é o vereador Ian Cavalcante, é notório há observação que eu o fiz quanto a qualidade do asfalto que está sendo feito na Vila Cidinha, que é uma vergonha, que não se tem o nome do responsável mesmo porque se trata de um convênio anterior, porém foi bom ter falado por que descobri o responsável, o prefeito Cláudio Carneiro Santana ele se doeu, demonstrando mais uma vez a sua insensatez, a sua falta de conduta pública na gestão da administração. A sua falta de esportividade de ouvir, a sua arrogância e prepotência é superior ao seu tino administrativo.

O seu questionamento é de um legislador em causa própria, não de um executivo, sendo que não fez quando era vereador no seu último mandato, aceitando todo tipo de asfalto, todo tipo de obra de terceira qualidade e diversas obras paradas além de muitos ilícitos, não levantando nenhuma vez a sua voz valente em defesa dos interesses do povo araguatinenses.

Outro detalhe que ele se esqueceu, que depois que ele é prefeito, neste mesmo governo atual, ele e o seus, tinham cargos no alto escalão do estado em comissão. Eu gostaria de saber onde eles prestavam serviço a comunidade? Ganhando grandes salários dos cofres públicos estaduais.

Certamente ele não se nomeou por conta própria, porque ninguém ocupa cargo público sem que uma lei estabeleça. Mas segundo ele mesmo, sendo assessor do governador e candidato a prefeito contra o prefeito, que ele quis acusar na qualidade do asfalto, ele nada disse, nada fez para defender. E agora quer que eu faça essa defesa, querendo que eu assumisse essa responsabilidade de fazê-lo.

Quanto ao meu cargo na gestão do seu Lindomar, foi feito por decreto publicado no placar da Prefeitura de acordo com as leis que o estabelece. Meu cargo era de diretor de abastecimento na Secretária de Agricultura e não na Secretaria de Obras. Sempre estive a disposição do prefeito, sempre quis mostra serviço. Não tenho culpa se a gestão não se preocupou com a área que eu fui nomeado. E o carro não pode andar na frente dos bois, porém fiquei lá por algum tempo, mesmo assim está sendo questionado na Justiça por este bravo prefeito, Cláudio Carneiro Santana, está na mesa do juiz para julgar, estes argumentos do prefeito e as ameaças de seus seguidores não vão me tira do rumo do meu mandato que será dedicado e exclusivo de bem representar o povo araguatinense.

Não adianta, se preciso for, vamos andar até de pé. Não vamos aceitar de brincar de administração com o povo araguatinense. Eu pensei que a atitude do prefeito seria de agradecimento a minha pessoa. Mais aqui, falar do que é errado, é ser oposição a ele.

Ian Cavalcante.
Vereador

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Familiares de detentos reclamam sobre restrições e alertam para possibilidade de greve de fome e rebelião

Publicado

em

Esta semana a cadeia Pública de Araguatins, no Bico do Papagaio, foi palco de reclamações e queixas de familiares de detentos. Após a instauração da e Operação Legalidade Primavera Árabe, por parte dos policiais penais.

Os familiares alegam que as restrições impostas aos detentos, tem prejudicado inconsequentemente a permanência dos apenados e que além das visitas estarem restritas, vem enfrentando dificuldade, com as restrições impostas que bloqueiam a entrada de produtos de de limpeza, higiene pessoal e até remédios.

“Todos lá cometeram penalidades e estão pagando por isso. Agora, submete-los a não receber até medicamentos é demais. Sem contra que todos as famílias ajudam com materiais de limpeza, alimentação e higiene pessoal. Se existe problema entre os funcionários e o Governo, o caminho não deveria ser esse, mas sim o diálogo”, disse uma mãe de detento que pediu para não ser identificada, com receio de retaliação.

O movimento de reivindicação por direitos trabalhistas organizado por policiais penais no Tocantins já alcançou praticamente todas as unidades prisionais do estado. Batizado de Operação Legalidade Primavera Árabe, o movimento faz alusão à onda de movimentos e revoluções em países do Oriente Médio que teve início em 2010 e “faz referência a um movimento que começou pequeno, mas que se expandiu, tornando-se grande”, como explicou o presidente da Associação dos Prossionais do Sistema Penitenciário do Tocantins (Prosispen), Wilton Angelis Barbosa.

Apesar do nome, o movimento não se trata de uma ação operacional dentro das unidades, mas sim de um movimento que busca pressionar o Governo do Estado para cumprir o pagamento de direitos devidos aos policiais penais, como horas extras e adicionais.

De acordo com a Prosispen, a chamada Operação Legalidade Primavera Árabe suspende qualquer atividade que fuja às obrigações legais atribuídas aos policiais penais.

Os agentes prometem deixar de fazer horas extras, cumprindo somente as 40 horas semanais, de acordo com o estatuto da categoria, e ainda deixar de fazer escoltas fora do município de atuação por causa do não pagamento de diárias.

Ainda segundo a Prosispen, os agentes também pretendem como regalias de presos dentro das celas, como ventiladores, televisores, videogames, entrada de fumo e outros itens, além da proibição de contato de presos com parentes e advogados, a depender da disponibilização de equipamentos de proteção individual para prevenir o risco de contágio pela covid-19 no contato com pessoas do público externo.

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Veja os números da Covid-19 desta sexta, 23

Publicado

em

Continue lendo

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Veja os números da Covid-19 desta sexta, 23

Publicado

em

Continue lendo
publicidade Bronze