Connect with us

Bico do Papagaio

CARRASCO BONITO: Famílias ligadas ao MST persistem no Acampamento Padre Josimo

Publicado

em

“Tinha cama, prateleira, fogão, berço, carrinho de bebê, cadeiras, rede e roupa, arroz. Foi triste ver as nossas coisas queimadas, ficar sem nada”. Olhando as cinzas do barraco em que vivia com seus seis filhos, o mais velho com 21 anos e a mais nova com nove meses, a lavradora Evane Sousa Silva, 33 anos, fala da tristeza em perder o pouco que tinha em um incêndio. Ela e outras 80 famílias resistem na luta por terra no acampamento Padre Josimo, em Carrasco Bonito, a 647 Km de Palmas, na região do Bico do Papagaio. As causas desse incêndio, ocorrido em 14 de agosto, ainda estão sob investigação.

Com um modo de vida comunitário, os lavradores reconstruíram as moradias em mutirão, onde uns ajudam com mão-de-obra. A madeira e palha, por exemplo, são coletadas na área do acampamento. Após o incêndio, os acampados se uniram para ajudar todos da comunidade, e após morar alguns dias com outra família, Evane recebeu um novo barraco, além de comida, utensílios de casa, colchão e roupas.

“Ainda tenho uma esperançinha, porque ainda estou aqui dentro. Eu queria a terra para os meus os filhos, para eles trabalharem. Eu não tenho estudo, meus filhos também não. Por isso acho que eles vão ter um futuro melhor na roça”, disse a lavradora que, assim como os demais acampados, é Assistida pela Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO).

O incêndio no acampamento não deixou vítimas fatais, mas destruiu muitos barracos. Algumas famílias perderam todos os seus pertences, além de uma grande quantidade de alimentos, já que seis alqueires plantados também foram atingidos pelas chamas.

Atendimentos 

Medidas importantes estão sendo tomadas pela DPE no Acampamento. A comunidade está sendo acompanhada pelo Núcleo Aplicado das Minorias e Ações Coletivas (NUAmac) de Araguaína e pelo Núcleo da Defensoria Pública Agrária (DPAgra). Os acampados tiveram atendimento jurídico da DPE na época do incêndio e, mais recentemente, no último dia 26.

Os acampados falaram de dificuldades para registrar boletim de ocorrência na localidade e solicitaram a atuação da DPE-TO para resolver esse problema. As famílias foram orientadas sobre como proceder em situações similares buscando o apoio dos Núcleos Especializados da DPE no registro de ocorrências em situações de dano coletivo.

Também foi informado aos Assistidos que existe no Ministério Público Federal (MPF) um pedido de informações acerca da área junto Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), resultado de uma reunião conjunta realizada com a parceria interinstitucional da Defensoria Pública e MPF.

O acampamento

Segundo o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o acampamento Padre Josimo está situado em um assentamento do Incra, criado na década de 90, em uma região de forte disputa.

Os trabalhadores rurais relatam que o Incra destinou cerca de cinco mil hectares, contudo, no cartório só consta a desapropriação de pouco mais de dois mil hectares. A área restante não possui título de domínio e está sendo tomada por posseiros. (Keliane Vale, com informações do MST)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Colégio Militar muda de direção

Publicado

em

Na manhã desta sexta-feira, 26, aconteceu a solenidade de passagem de direção do Colégio Militar (CM) Unidade VI, de Araguatins, no Bico do Papagaio. O tenente-coronel Márcio Cardoso Almeida passou a gestão ao 2º tenente, Antônio Cláudio Pereira da Silva.

O evento contou com a presença dos militares lotados na Unidade Educacional (UE), dos funcionários civis da instituição de ensino, e equipe de alunos da Assessoria de Comunicação (Ascom) e da banda marcial do Colégio Militar.

Além da transição, a cerimônia também foi de despedida do diretor, tenente-coronel Márcio, que esteve à frente da escola desde o início do ano de 2018. O oficial deixa a função e vai para Reserva Remunerada (RR) após assinar requerimento ao completar seus 30 anos de Polícia Militar do Tocantins (PMTO).

Continue lendo

Bico do Papagaio

TOCANTINÓPOLIS: Na Vila dos Pescadores, homem é preso com arma e maconha após agredir companheira

Publicado

em

Na noite de sexta-feira, 26, por volta das 21h, através de policiais militares da 5ª Companhia Independente, quando realizavam a Operação Pagamento em Tocantinópolis, a Polícia Militar prendeu um homem de 44 anos de idade, por posse irregular de arma de fogo de uso permitido. 

A prisão ocorreu quando os Policiais foram informados sobre uma ocorrência de violência doméstica na Rua da Palha, na Vila dos Pescadores. Quando chegaram na residência foram recebidos pela companheira do autor a qual relatou que mora com o acusado e que este havia lhe agredido com empurrões, mas não pretendia representar o crime de violência doméstica.  

Após entrevista com o casal, a mulher de 24 anos, informou que no interior da residência havia uma arma de fogo. Imediatamente a equipe efetuou busca e localizou a referida arma. Foi localizado também uma munição calibre 28 intacta, uma certa quantidade de substância análoga a maconha e cinco armas brancas. Outrossim, a arma de fogo localizada, trata-se de fabricação artesanal, tipo revólver, calibre 22.

O acusado foi conduzido à Delegacia da Polícia Civil em Tocantinópolis para os procedimentos cabíveis. As armas, a munição e a substância entorpecente foram exibidos na mesma delegacia.

Continue lendo

Bico do Papagaio

AGUIARNÓPOLIS: Adolescente de 17 anos morre após ser esmagado por caminhão

Publicado

em

Um adolescente de 17 anos morreu após ser esmagado por caminhão no posto fiscal de Aguiarnópolis, na região do Bico do Papagaio. Ian Ferreira Marquinho de Souza estaria dormindo embaixo do veículo e foi atropelado quando o caminhoneiro decidiu seguir viagem no início da manhã desta sexta-feira (26).

De acordo com a Polícia Militar, testemunhas que informam que o adolescente trabalha no local batendo pneus de caminhões – forma utilizada para encontrar pneus furados. O jovem foi visto por volta das 5h10 tomando um café e depois teria entrado embaixo de um caminhão prancha carregando um guindaste.

Pouco tempo depois, por volta de 5h50, o motorista do caminhão teria saído com o veículo sem saber da presença da vítima sob o veículo. O adolescente acabou sendo atropelado e arrastado por cerca de 10 metros. O corpo ficou esmagado.

A perícia esteve no local do acidente e o corpo foi recolhido pelo Instituto Médico Legal. A PM foi chamada e registrou a ocorrência, mas informou que não conseguiu localizar o motorista do caminhão. (G1)

Continue lendo
publicidade Bronze