Connect with us

Bastidores

CNI-Ibope: 41% dos brasileiros confiam no presidente Jair Bolsonaro, mesma parcela que aprova sua maneira de governar

Publicado

em

Em seu último levantamento de 2019, apresentado nesta sexta-feira (20), a pesquisa CNI-Ibope revela que a parcela da população que aprova a maneira de governar do presidente Jair Bolsonaro é de 41%, enquanto aqueles que desaprovam é de 53%. O índice de confiança no presidente também é de 41% dos brasileiros e os que afirmam não confiar nele é de 56%.

Outra pesquisa, denominada Sondagem Especial: Avaliação do Governo pelo Empresário Industrial, realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada em 11 de dezembro, mostrou que, entre os empresários industriais, a avaliação do governo é mais positiva: 65% dos entrevistados disseram confiar no presidente Bolsonaro e 64% disseram aprovar sua maneira de governar.

A pesquisa CNI-Ibope, divulgada nesta sexta-feira (20), mostra também que 29% da população considera o governo de Jair Bolsonaro ótimo ou bom. Este índice é aproximadamente a metade da avaliação feita pelos industriais brasileiros, entre os quais, 60% consideram o governo ótimo ou bom.

“A diferença na avaliação do governo entre empresários e a população em geral pode ser explicada pela diferença na percepção das condições econômicas. Os empresários já percebem a retomada do crescimento (inflação e juros baixos, consumo voltando a crescer), enquanto a população ainda vê o país com alto desemprego e renda baixa”, analisa Renato da Fonseca, gerente-executivo de Pesquisa e Competitividade da CNI.

Para o economista, a população, sobretudo as famílias com renda mais baixa continuam com dificuldade de recuperar a capacidade de consumo. Por isso, não percebem que a economia está voltando a crescer. À medida que a recuperação ganhar força, provavelmente em meados de 2020, o emprego passará a crescer mais rápido e a população começará a perceber com mais clareza a melhoria na economia.

CONTRASTES – Ainda de acordo com a pesquisa CNI-Ibope, 31% dos brasileiros consideram a atual administração regular, enquanto 38% a avaliam como ruim ou péssima. Em contraste, a Sondagem Especial com empresários mostra que 26% dos industriais acham que o governo é regular, enquanto 7% avaliam a atual administração como ruim ou péssima.

Na indústria da construção, 69% confiam em Jair Bolsonaro e 69% aprovam a maneira de governar do presidente. Na indústria de transformação, 67% confiam no presidente e 65% aprovam sua maneira de governar. Na indústria extrativa, 62% confiam no presidente e 59% aprovam sua maneira de governar.

Em relação às perspectivas da população quanto ao restante do governo, a CNI-Ibope mostra que as avaliações positivas e negativas da população convergem dentro da margem de erro. Segundo a pesquisa, 34% consideram que os próximos anos de mandato serão ótimos ou bons, enquanto para 32% serão ruins ou péssimos. Para 28% dos ouvidos, os próximos três anos serão regulares.

ÁREAS DE GOVERNO – A segurança pública segue como a área de governo mais bem avaliada pela população, sendo aprovada por 50% dos brasileiros – a taxa de desaprovação é de 47%. Em seguida, aparece a área de educação, aprovada por 45% dos brasileiros. No terceiro lugar, o combate ao desemprego conta com 41% de aprovação entre a população, um aumento de 5 pontos percentuais em relação à pesquisa de setembro.

A CNI-Ibope ouviu 2 mil pessoas em 127 municípios, entre 5 e 8 de dezembro. A Sondagem Especial: Avaliação do Governo pelo Empresário Industrial, por sua vez, entrevistou 1.914 empresários de todo país entre os dias 2 e 10 deste mês. Em ambas, a margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos e, a confiança, de 95%.

PERCEPÇÕES DA POPULAÇÃO – Recentemente, o Ibope fez também uma pesquisa para aferir as  expectativas da população com relação à economia brasileira para 2020 e a avaliação sobre projetos e ações de iniciativa do governo de Jair Bolsonaro. De acordo com essa pesquisa, que entrevistou 2 mil pessoas em 127 municípios e foi divulgada em 11 de dezembro, quase metade (49%) da  população acredita que a situação econômica do país vai melhorar no próximo ano. Outros 24% dizem que ficará igual e 24% afirmam que a situação vai piorar.

O levantamento revela também que a população apoia as reformas estruturais e medidas do atual governo nas áreas econômica e social. Alguns exemplos: 88% apoiam a liberação de recursos do FGTS para trabalhadores e também a criação da “carteirinha de estudante digital”; 78% apoiam a manutenção da inflação dentro da meta; 76% apoiam a liberação de 13º salário para beneficiários do Bolsa Família e a abertura de agências bancárias aos sábados; 62% apoiam o pacote anticrime enviado pelo governo ao Congresso Nacional e a Lei da Liberdade Econômica; 57% apoiam as privatições e as concessões de serviços públicos à iniciativa privada.

Na avaliação dos brasileiros, o desemprego, com 30% das citações, a segurança pública e a violência, com 24% das menções, e a saúde, também com 24% das respostas, lideram a lista dos problemas que “vão melhorar em 2020”. Em quarto lugar, com 23% das citações, vem a educação, e, em quinto, com 16% das respostas, a corrupção.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bastidores

Governo do Tocantins abriu o orçamento de 2022, nesta terça-feira, 25

Publicado

em

O Governo do Tocantins começa nesta terça-feira, 25, a execução orçamentária e financeira do exercício de 2022, com a abertura do Sistema Integrado de Administração Financeira do Estado do Tocantins (Siafe-TO), dentro das exigências da Secretaria do Tesouro Nacional (SNT) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE), quanto à classificação das fontes ou às destinações de recursos a serem utilizadas por estados, Distrito Federal e municípios.

“A implantação dessa nova classificação de fontes vai facilitar o controle e o acompanhamento da execução orçamentária pelos órgãos de controles, e, consequentemente, possibilitará maior transparência na aplicação dos recursos públicos”, explica o secretário de Estado da Fazenda, Júlio Edstron Secundino Santos. Ele acrescenta que essa implantação deixa o Tocantins em uma situação confortável, já que a obrigatoriedade de sua implantação, de acordo com a Portaria 710/21 da Secretaria do Tesouro Nacional, seria apenas em 2023.

A Lei n° 3.843/2021, que estima a receita e fixa a despesa do Estado do Tocantins para o exercício de 2022, traz o valor de R$ 11.453.132.911,00 para o Governo do Estado investir em políticas públicas e na destinação de recursos à Assembleia Legislativa, ao Tribunal de Justiça, ao Ministério Público Estadual e à Defensoria Pública.

A divisão do orçamento ficou da seguinte forma:

Poder Legislativo do Estado do Tocantins: R$ 417.827.440,00;

Poder Judiciário do Estado do Tocantins: R$ 694.855.187,00;

Ministério Público do Estado do Tocantins: R$ 222.487.115,00; 

Defensoria Pública Do Estado Do Tocantins: R$ 159.343.731,00;

Poder Executivo – Administração Direta: R$ 4.459.400.575,00;

Poder Executivo – Administração Indireta: R$ 5.499.218.863,00.

Continue lendo

Bastidores

Wander Saraiva é homenageado com Título de Cidadão Benemérito Senador João Ribeiro

Publicado

em

O empresário ananaense e atual prefeito de Abadia de Goiás, Wander Saraiva de Carvalho, foi homenageado pela Assembleia Legislativa do Tocantins, com o Título de Cidadão Benemérito Senador João Ribeiro. A honraria foi pedida pela deputada Luana Ribeiro (PSDB) e teve aprovação de todos os parlamentares, sendo sancionada pelo governador em exercício Wanderlei Barbosa.

Wander Saraiva de Carvalho, nasceu em 13 de dezembro de 1965, na cidade de Ananás, Tocantins, filho de José Gonçalves de Carvalho e Raimunda de Carvalho. Casado com a empresária Sarah Cristina Borges Carrijo, tem três filhos (as): Laila, Valentina e Gabriel, sendo morador de Abadia de Goiás desde 2004, onde sempre investiu na cidade no ramo de construção civil.

Empreendedor por natureza, após fazer um curso técnico no SENAI/Escola Técnica e posteriormente um curso de fabricação de cadeiras de rodas, deu início à sua primeira empresa de fabricação de cadeiras de rodas, onde nos dias atuais, fornece seus produtos para todo país e exporta para outros países.

Tornou-se técnico especialista em fabricação de órteses e próteses pela ABOTEC, (Associação Brasileira de Ortopedia Técnica), sendo responsável Técnico e fundador do grupo Ortopedia Brasil, empresa essa, onde ranqueada entre as maiores fabricantes do Brasil, no seguimento de órteses e próteses e cadeiras de rodas.

Foi um dos fundadores e presidente da ACITEG, (Associação dos Acidentados do Estado de Goiás), entidade de grande relevância na defesa dos acidentados e deficientes no Estado de Goiás.

Como Conselheiro Técnico, participou da fundação do conselho deliberativo para a construção do Centro de Reabilitação Dr. Henrique Santilo, conhecido como CRER.

Foi presidente da Associação PRO DIMAG, no Distrito Industrial de Aparecida de Goiânia, onde estão instaladas cerca de 90 indústrias de médio e grande porte, gerando milhares de empregos naquela cidade.

O Título de Cidadão Benemérito Senador João Ribeiro, é destinado a nativos do Tocantins, possuidores de virtudes éticas, morais, profissionais e intelectuais, com atuação a favor do Estado.

Continue lendo

Bastidores

Eduardo Siqueira e Vicentinho Júnior juntos no Palácio com Wanderlei

Publicado

em

Hoje, terça-feira, 25, os deputados Vicentinho Júnior (PL) e Eduardo Siqueira Campos (DEM), federal e estadual respectivamente, estiveram juntos no Palácio Araguaia, para uma reunião com o governador, Wanderlei Barbosa.

Vicentinho Júnior fez questão de lembra que depois de muitos anos sem adentrar no Palácio do Governo, voltava ao local. Ele havia se tornado adversário ferrenho de Carlesse, que comandou o local por quase 4 anos e está afastado do cargo, por suspeitas de corrupção.

O encontro com Wanderlei foi para tratar da PEC dos Pioneiros, a Emenda Constitucional 110 que dá o amparo legal e constitucional ao Executivo para absorver e devolver os direitos conquistados à uma parcela de funcionários públicos. Segundo Vicentinho, Wanderlei Barbosa fez o compromisso de até o dia 25 de fevereiro dar uma resposta conclusiva sobre a questão.

 A reunião deixa claro, que existe também uma aproximação política entre o governador e os dois deputados.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze