Connect with us

Bico do Papagaio

Hospitais de Tocantinópolis, Augustinópolis e Ananás recebem trajes específicos para conter hemorragias

Publicado

em

Como um dos estados brasileiros que aderiram aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), dos quais um deles é melhorar a saúde materna, o Tocantins entregou na tarde desta segunda-feira, 16, durante o Colegiado de Maternidades, trajes anti choque não pneumático, que tem como principal função conter hemorragias, o fator que mais causa mortalidade materna no Estado. A aquisição dos equipamentos foi feita em parceria com a Organização Panamericana de Saúde (OPAS), que também promoveu capacitação para as equipes de todas as maternidades estaduais, sobre como utilizá-lo.

Parte das vestimentas serão direcionadas para os hospitais de Tocantinópolis, Augustinópolis e Ananás.

Segundo dados da gerência alta e média complexidade da Secretaria de Estado da Saúde, o Tocantins registrou 19 mortes maternas em 2016 e até setembro deste ano foram 17. Ainda de acordo com os dados, 80% dos óbitos são decorrentes de hemorragias. “A gente sabe que os números de morte materna não são apenas números, são vida e famílias que se desintegram por motivos que em alguns casos podem ser evitados, com a utilização de equipamentos como este que estamos entregando hoje”, destacou a titular da gerência, Raquel Marques Santana, acrescentando que  os equipamentos fazem parte do Projeto Zero Morte Materna.

Durante o colegiado, foi lido o relato da obstetra Érika Cristine Godoy de Oliveira, que atua no Hospital e Maternidade Dona Regina Siqueira Campos, que assistiu uma paciente em uma cesárea, que teve um quadro de hemorragia e só teve a vida salva devido o uso do equipamento que foi entregue para a maternidade antecipadamente, devido a gravidade do caso.

A obstetra Selene Flávia Alves Brandão, do Hospital Regional de Guaraí relatou que nos últimos dias recebeu uma paciente sem nenhum fator de risco e que após um parto normal sem intercorrências, teve um caso de hemorragia. “Utilizamos o manejo que aprendemos durante a capacitação feita pela OPAS, com o projeto Zero Morte Materna e graças a Deus, nem precisamos chegar ao uso do traje”, afirmou, acrescentando que “sem dúvidas o traje servirá para salvar muitas vidas, principalmente as pacientes que necessitarem de transferências para outras cidades”.

A transferência de pacientes também foi mencionada pelo diretor geral do Hospital regional de Miracema, Sávio Cerqueira Lima. “O recebimento destes trajes é uma grande vitória, pois poderemos amenizar os índices de mortes em nosso Estado. Graças a Deus este ano não temos registro de morte materna em nossa unidade, mas temos certeza de que a transferência de pacientes de nossa unidade, para palmas, por exemplo, será bem mais tranqüila se o uso do traje estiver sendo feito, pois cada minuto significa uma vida”, enfatizou.

Presente no evento, o secretário de Estado da Saúde, Marcos Musafir, parabenizou toda a equipe envolvida nas atividades da Rede Cegonha  e desejou um bom uso dos equipamentos pelas equipes das unidades hospitalares. “Esperamos que muitas vidas sejam salvas com este investimento. Este é mais um passo que damos em busca de prestarmos um serviço de saúde mais humanizado e digno à população do Tocantins”, disse.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Polícia e MP novamente na cola de Júlio. Agora, suspeita é de corrupção eleitoral e peculato com uso de retroescavadeira

Publicado

em

Após uma denúncia anônima, o Ministério Público Eleitoral (MPE) e a Polícia Civil do Tocantins apreenderam nesta segunda-feira, 19, uma máquina retroescavadeira que pertence ao município de Augustinópolis sendo utilizada em uma propriedade particular no município de Buriti do Tocantins. O promotor eleitoral da 21ª Zona Eleitoral do Tocantins, Paulo Sérgio de Almeida, e agentes da polícia civil flagraram o momento exato em que o funcionário da Prefeitura de Augustinópolis operava a retroescavadeira para construir um açude na propriedade rural.

De acordo com o promotor Paulo Sérgio de Almeida, as informações iniciais indicam que a retroescavadeira estava na propriedade particular desde o último domingo, 18, e que a autorização para a realização do serviço irregular teve motivações eleitoreiras. O atual prefeito é candidato a reeleição.

Estão sendo apurados os crimes de corrupção eleitoral e peculato. O operador da retroescavadeira já passou pela oitiva do Ministério Público. A Promotoria Eleitoral está levantando todas as informações para analisar as medidas judiciais cabíveis ao caso. (Luiz Melchiades)

Continue lendo

Bico do Papagaio

XAMBIOÁ: 15ª morte por Covid-19 é oficializada

Publicado

em

Xambioá, no Bico do Papagaio, registrou sua 15ª vítima pela Covid-19. A informação foi confirmada no Boletim epidemiológico da Secretaria de estado da Saúde, desta segunda, dia 19.

A vítima é um homem de 72 anos, com diabetes. Ele morreu neste domingo, 18, no Hospital Regional de Araguaína.

Continue lendo

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Com modelo de parceria inovador, Complexo de Delegacias começa a ser construído

Publicado

em

Foi iniciada em Augustinópolis, no Bico do Papagaio, as obras para construção do Complexo de Delegacias da Polícia Civil.

A obra é resultado de parceria envolvendo órgãos do Poder Executivo, Legislativo e Judiciário, local e estadual.

O projeto começou a ser rascunhado no final de 2018. No início de 2019, a Prefeitura Municipal realizou a doação da área para construção. Já no final de 2019, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Helvécio de Brito Maia Neto, se reuniu com os deputados estaduais para tratar da construção do Complexo de Delegacias da Polícia Civil e solicitar a destinação de recursos para a obra.

O Complexo de Delegacias da Polícia Civil de Augustinópolis vai abrigar a 12ª Delegacia de Polícia Civil, a 13ª Delegacia de Polícia Civil e a 2ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher e Vulneráveis (Deamv);

A licitação para construção do Complexo não teve previsão de lucro (BDI), sendo que a empresa vencedora vai realizar a construção da obra pública apenas e tão-somente com fins sociais. No valor da obra, foram descontados os valores referentes à utilização parcial da mão de obra voluntária dos presos, tendo como contrapartida o direito à remissão de pena, em observância aos fins educativos, produtivos e ressocializadores do trabalho.

Essa será a primeira Delegacia de Polícia Civil do Tocantins construída com essa forma de convênio entre a Polícia Civil e os outros poderes, instituições e particulares.

Continue lendo
publicidade Bronze