Connect with us

Bico do Papagaio

Hospitais de Tocantinópolis, Augustinópolis e Ananás recebem trajes específicos para conter hemorragias

Publicado

em

Como um dos estados brasileiros que aderiram aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), dos quais um deles é melhorar a saúde materna, o Tocantins entregou na tarde desta segunda-feira, 16, durante o Colegiado de Maternidades, trajes anti choque não pneumático, que tem como principal função conter hemorragias, o fator que mais causa mortalidade materna no Estado. A aquisição dos equipamentos foi feita em parceria com a Organização Panamericana de Saúde (OPAS), que também promoveu capacitação para as equipes de todas as maternidades estaduais, sobre como utilizá-lo.

Parte das vestimentas serão direcionadas para os hospitais de Tocantinópolis, Augustinópolis e Ananás.

Segundo dados da gerência alta e média complexidade da Secretaria de Estado da Saúde, o Tocantins registrou 19 mortes maternas em 2016 e até setembro deste ano foram 17. Ainda de acordo com os dados, 80% dos óbitos são decorrentes de hemorragias. “A gente sabe que os números de morte materna não são apenas números, são vida e famílias que se desintegram por motivos que em alguns casos podem ser evitados, com a utilização de equipamentos como este que estamos entregando hoje”, destacou a titular da gerência, Raquel Marques Santana, acrescentando que  os equipamentos fazem parte do Projeto Zero Morte Materna.

Durante o colegiado, foi lido o relato da obstetra Érika Cristine Godoy de Oliveira, que atua no Hospital e Maternidade Dona Regina Siqueira Campos, que assistiu uma paciente em uma cesárea, que teve um quadro de hemorragia e só teve a vida salva devido o uso do equipamento que foi entregue para a maternidade antecipadamente, devido a gravidade do caso.

A obstetra Selene Flávia Alves Brandão, do Hospital Regional de Guaraí relatou que nos últimos dias recebeu uma paciente sem nenhum fator de risco e que após um parto normal sem intercorrências, teve um caso de hemorragia. “Utilizamos o manejo que aprendemos durante a capacitação feita pela OPAS, com o projeto Zero Morte Materna e graças a Deus, nem precisamos chegar ao uso do traje”, afirmou, acrescentando que “sem dúvidas o traje servirá para salvar muitas vidas, principalmente as pacientes que necessitarem de transferências para outras cidades”.

A transferência de pacientes também foi mencionada pelo diretor geral do Hospital regional de Miracema, Sávio Cerqueira Lima. “O recebimento destes trajes é uma grande vitória, pois poderemos amenizar os índices de mortes em nosso Estado. Graças a Deus este ano não temos registro de morte materna em nossa unidade, mas temos certeza de que a transferência de pacientes de nossa unidade, para palmas, por exemplo, será bem mais tranqüila se o uso do traje estiver sendo feito, pois cada minuto significa uma vida”, enfatizou.

Presente no evento, o secretário de Estado da Saúde, Marcos Musafir, parabenizou toda a equipe envolvida nas atividades da Rede Cegonha  e desejou um bom uso dos equipamentos pelas equipes das unidades hospitalares. “Esperamos que muitas vidas sejam salvas com este investimento. Este é mais um passo que damos em busca de prestarmos um serviço de saúde mais humanizado e digno à população do Tocantins”, disse.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

BURITI: Bebê de 1 ano é morto por namorado da mãe. Menino ainda pode ter sofrido abuso sexual

Publicado

em

Um bebê de um ano foi assassinado, no centro da cidade de Buriti, no Bico do Papagaio, neste domingo (5). O menino também pode ter sofrido abuso sexual antes de ter sido morto.

Segundo a Polícia Militar, o principal suspeito é um adolescente, de 17 anos, que tinha um relacionamento e morava com a mãe da criança há cerca de um mês. Os dois se conheceram pela internet.

O 9º Batalhão da PM de Araguatins foi acionado por dois policiais de Buriti que estavam de folga. Eles disseram que o bebê tinha sido morto por enforcamento e que a comunidade estava à procura do menor para fazer linchamento.

Quando os militares chegaram ao local, encontraram o adolescente detido pelos policiais e com alguns ferimentos pelo corpo.


Segundo a informação da polícia, a mãe saiu de casa e deixou a criança com o namorado e quando retornou, encontrou o bebê já sem vida, com hematomas no abdômen e pescoço. A criança chegou a ser levada para o hospital, mas já estava morta.

A perícia e o IML foram acionados e estiveram no local. De acordo com informações, há suspeita de violência sexual na vítima. Segundo testemunhas, a criança chorava muito quando ficava sozinha com o adolescente.

O menor infrator foi levado para a Central de Flagrantes em Araguatins para as demais medidas a serem adotadas. (G1)

Continue lendo

Bico do Papagaio

Governo do Tocantins quita repasses da Saúde para todos os municípios do Bico

Publicado

em

O Governo do Tocantins realizou na sexta-feira, 3, o último pagamento de repasses da Saúde para todos os municípios do Bico do Papagaio, bem como para o restante do estado, referentes aos valores pactuados e quitados até a competência dezembro de 2021.

A Gestão Estadual vem cumprindo com todos os pagamentos  referente à Saúde para os municípios, o que está garantindo os atendimentos de média e baixa complexidade para a população dentro dos territórios municipais. Em 2019 foram pagos R$ 34.496.403,40, sendo pago também parte da dívida de 2018. Já em 2020, o montante ficou no valor de R$ 25.719.330,70.

Os repasses são destinados à manutenção dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps); Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s); Hospitais de Pequeno Porte (HPP); custeio das prestações dos serviços de saúde hospitalar e/ou ambulatorial; aquisição de medicamentos para os Caps e Assistência Farmacêutica Básica.

Continue lendo

Bico do Papagaio

AGUIARNÓPOLIS: Frigorífico de aves recebe aprovação do Programa Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes

Publicado

em

A Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) participa nesta quinta-feira, 2, de uma reunião nacional com os serviços de inspeção oficial, que possuem adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi), e que participaram do projeto piloto do Programa Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes em carcaças. O Tocantins fez parte da pesquisa nacional, onde foi avaliado um abatedouro de aves no município de Aguiarnópolis, na região norte do Estado.

Segundo o gerente de inspeção animal da Adapec, Antônio José de Sousa Caminha, cinco médicos-veterinários da Agência, que atuam no serviço de inspeção, receberam o treinamento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e estes, realizaram coleta de carcaças e amostras que foram enviadas para laboratórios federal do Mapa, onde foram pesquisadas 178 substâncias de produtos proibidos ou que existem limites que devem ser respeitados para estar presente na carcaça.

“A boa notícia para o consumidor tocantinense da carne de frango, é que em nenhuma destas amostras foram encontradas substâncias proibidas ou fora dos padrões que a legislação permita, ou seja, este frango que está sendo produzido aqui foi criado dentro das condições sanitárias adequadas. Não há substâncias nocivas ao consumidor e pode ser comercializado em todo o território nacional,” ressaltou Antônio José.

No próximo ano, a pesquisa irá continuar, e desta vez serão avaliados os dois abatedouros tocantinenses com registro no Sisbi, sendo um de aves e outro de bovinos.  

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze