Connect with us

Bico do Papagaio

AGUIARNÓPOLIS: Comboio de caminhões é interceptado com carga de madeira ilegal

Publicado

em

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou nesta terça, 29, a apreensão de 3 caminhões carregados com madeira nativa – carga transportada ilegalmente.

Os flagrantes foram registrados por volta das 6h, durante fiscalização de rotina realizada no km 01 da rodovia Transamazônica (BR-230), município de Aguiarnópolis, no Bico do Papagaio. Na oportunidade, três caminhões que andavam em comboio foram abordados transportando um total de 145,49 m³ de madeira serrada (espécies diversas).

No primeiro caminhão, foram encontrados um total de 45,63 m³ de madeira, no entanto, na Guia Florestal apenas estava descrito um total de 25 m³, sendo então observado um excesso ilegal de 20,63 m³.

Além da diferença de quantidade, ainda foi possível observar uma descrição falsa da madeira transportada, isso visando ludibriar a fiscalização e sonegação fiscal, além de encobrir eventuais crimes ambientais.

Ademais, a Guia Florestal apresentada não prevê a rota de transporte pelo Estado do Tocantins, portanto viola a legislação que diz ser proibido “Utilização de percurso diferente do autorizado/declarado”, sendo nulo, portanto, o Documento de Origem Florestal.
Confirmada as irregularidades, a carga foi apreendida juntamente com o caminhão ficando à disposição da Polícia Civil.

No segundo caminhão, foram encontrados um total de 51 m³ de madeira. Ao se analisar a documentação apresentada, observou-se documento apontando que a madeira seria oriunda de reflorestamento. No entanto, tal declaração apresenta forte indício de falsificação, uma vez que quem, supostamente, assinou o documento em 30/janeiro/2018 foi um senhor, mas o sistema aponta seu falecimento no ano de 2014.

Tendo em vista os indícios supra, mister se faz perícia técnica para identificação da madeira (espécie, natureza, qualidade e quantidade) bem como análise do documenta suspeito. Para tanto, a carga foi apreendida juntamente com o caminhão ficando à disposição da Polícia Civil.

No terceiro caminhão, foram encontrados um total de 48,86 m³ de madeira, no entanto, na Guia Florestal apenas estava descrito um total de 46,12 m³, sendo então observado um excesso ilegal de 2,74 m³.

Além disso, também no terceiro caminhão foi identificada uma declaração assinada por uma pessoa já falecida, alertando para uma suposta falsificação. Logo, indispensável se faz perícia técnica para identificação da madeira (espécie, natureza, qualidade e quantidade) bem como análise do documenta suspeito. Para tanto, a carga foi apreendida juntamente com o caminhão ficando à disposição da Polícia Civil.

Cabe destacar que todos os caminhões eram de propriedade da mesma empresa e haviam carregado no mesmo local.

Os motoristas alegaram que nada sabiam sobre irregularidades da madeira, documentos ou do transporte, que apenas estavam conduzindo os caminhões.

Diante dos flagrantes, foram caracterizadas as condutas tipificadas do artigo 46, parágrafo único da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9605/98) – transportar madeira de forma ilegal, bem como no art. 299 do Código Penal – falsidade Ideológica. Os três motoristas foram detidos e encaminhados para Delegacia da Polícia Civil. A Polícia Militar Ambiental compareceu ao local e também realizou os procedimentos cabíveis.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

Delegado fala sobre supostos sequestros de crianças no Bico

Publicado

em

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: “Leviano. Mentiu e vai ter de provar na Justiça”, rebate dono de imóvel sobre Aquiles

Publicado

em

Não demorou para que André Gonçalves, dono do imóvel onde está instalada a sede da 3ª Companhia do Corpo de Bombeiro, em Araguatins, no Bico do Papagaio, rebatesse o prefeito Aquiles da Areia (PP), que o acusou de propor “rachadinha” no aluguel, para manter a corporação funcionando no prédio de sua propriedade.

Aquiles fez a declaração, logo após, o fim da reunião entre integrantes do Corpo de Bombeiros, da Prefeitura e do Poder Legislativo, onde ficou definido um novo local para a unidade.

André foi duro ao rebater Aquiles e disse que vai acionar a Justiça, para exigir retratação. “Espero que ele prove as afirmações levianas e mentirosas que fez a meu respeito. Se ele acha que pelo fato de ser prefeito, pode falar o que quiser, sem apresentar nada que constate a acusação, ele está enganado. Vai ter de provar tudo na Justiça”, disse André.

Ele ainda explicou, que desde o dia que Aquiles assumiu a Prefeitura, nunca esteve pessoalmente com o gestor e não tratou de assunto de aluguel, e nenhum outro, embora na manhã da última terça-feira, dia 26, tenha sido procurado pelo vereador Marlúcio, por meio de contato telefônico, o qual propôs a redução no valor do aluguel de modo que o Corpo de Bombeiros continuasse operando no mesmo local, por ser o mais adequado, com o que concordou André.

Segundo André, a atitude do prefeito na manhã desta quarta, 27, causou perplexidade e indignação, pois desvirtuou os fatos e denegriu sua imagem, imputando-lhe fato criminoso, pelo que será acionado civil e criminalmente, e terá que provar suas alegações perante a Justiça.

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Aquiles diz que dono de imóvel propôs “rachadinha” em aluguel do Corpo de Bombeiros

Publicado

em

Na manhã desta sexta, 27, após reunião, o prefeito Aquiles da Areia (PP), colocou fim as especulações sobre a sede do Corpo de Bombeiros, em Araguatins e garantiu um novo local para a instalação da base da corporação.

Do encontro, participaram representes da unidade da 3ª Companhia do Corpo de Bombeiro, capitão Lopes e subcomandante Nascimento; os vereadores Darlan Pernambuco (DEM), Marlucio dos Santos (REPUBLICANOS) e Rômulo Ferreira (REPUBLICANOS); as secretárias de Saúde e também de Desenvolvimento Social e da Habitação, Simydarkuia Araújo da Silva e Ivonete Monteiro, respectivamente.

Ao final, Aquiles gravou um vídeo onde explica a situação e fez uma revelação grave. Segundo o gestor, o dono do prédio onde atualmente é instalada toda estrutura da 3ª Companhia do Corpo de Bombeiros, teria lhe procurado e proposto o que o prefeito qualificou como “rachadinha” e “rachadona”. Ele também afirmou que não participa desse tipo de “maracutaia” e “falcatrua”.

No meio político e empresarial “rachadinha” é o nome popular dado para “desvio de pagamentos”. Na prática, trata-se de uma divisão de parte ou de todo o pagamento de salário ou serviço prestado a partir de um acordo anteriormente estabelecido.

Veja as declarações do prefeito:

Continue lendo
publicidade Bronze