Connect with us

Bico do Papagaio

XAMBIOÁ: Prefeito acusado de homicídio nega tudo

Publicado

em

“Insinuaram que eu fui o mandante do crime, mas tenho a minha consciência limpa pois não mandei matar ninguém”. Dessa forma o prefeito de Xambioá, Richard Santiago (PMDB), quebrou o silêncio e falou pela primeira vez do assassinato de Isabel Barbosa Pereira, 34 anos, encontrada morta no dia 28 de junho, num terreno baldio da cidade.

Nesta sexta-feira,28, o crime completa dois meses e a família da vítima cobra esclarecimentos.

No dia 21 de julho o prefeito foi ouvido na delegacia na condição de testemunha e negou participação. Na oportunidade o CT apurou que o chefe do Executivo municipal disse estar “interessado na solução do caso e disposto a colaborar no que for possível”. Ele reafirmou isso ao CT na tarde dessa quinta-feira, 27.

O objetivo do CT ao ouvir o prefeito se deve ao fato de dar a ele oportunidade de se pronunciar sobre o caso, já que o mesmo chegou a depor na polícia, como testemunha e poderia trazer para a opinião pública informações relevantes. Até o momento, conforme a polícia, não há nenhum indício da participação de Santiago na morte. 

Isabel Pereira era mulher do lavrador Sérgio Mendes da Silva, envolvido numa suposta compra de voto denunciada pela Procuradoria Regional Eleitoral – conforme a acusação, o prefeito teria adquirido uma máquina agrícola para o lavrador em troca de seu voto nas eleições de 2008.

Em depoimento em vídeo ao MPF (Ministério Público Federal), o lavrador disse que a morte teria sido encomendada e relatou que passou a sofrer ameaças logo após ter sido envolvido no esquema denunciado pela Procuradoria. Santiago, em meio a denúncias, teve o mandato cassado, mas recuperou o cargo na Justiça.

O assassinato chamou a atenção do MPE, que enviou uma procuradora para acompanhar as investigações.

Por telefone, nessa quinta, Richard Santiago falou rapidamente sobre o assunto. Disse, basicamente, que aguarda o resultado da investigação para se pronunciar oficialmente. Segundo ele, a imprensa, em suas reportagens sobre o tema, induziu a opinião pública a “chegar a conclusão” que ele teria mandado matar a esposa do lavrador.

O prefeito promete, ao final do inquérito, “se defender” e divulgar uma nota à imprensa sobre o envolvimento do seu nome no crime. “Não tenho mais nada a dizer”, concluiu. (Portal CT)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
11 Comments

Bico do Papagaio

TOCANTINÓPOLIS: Cacique faz denúncias graves contra gestão Paulo Gomes e descaso com saúde de indígena

Publicado

em

Cacique Orlando Apinajé fez um desabafo grave, alertando quando a suposto descaso da Prefeitura de Tocantinópolis, quando a saúde de indígenas no município. O cacique quede socorro das autoridades.

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Aquiles manda recado para assentados, “Não sou governado pelo rabo”

Publicado

em

O prefeito de Araguatins, no Bico do Papagaio, Aquiles da Areia (PP), ficou irritado por estar sendo cobrado por moradores de diversas regiões de assentamentos e distritos, por conta das más condições das estradas vicinais, que tem dificultado a vida dessa parte da população que necessita se locomover até a cidade.

O gestor gravou um vídeo e divulgou nas redes sociais, respondendo os críticos. Assista:

Continue lendo

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Estelionatário especialista em falsificação de diplomas de medicina é preso após desligar padrões de energia

Publicado

em

Por força de mandado judicial pelo crime de estelionato, a Polícia Militar realizou a prisão de um homem de 33 anos, na noite de segunda-feira, 24, na cidade de Augustinópolis, no Bico do Papagaio. 

A prisão foi feita pela equipe de policiais militares do 9º Batalhão da PM (9º BPM) e contou com o apoio de um militar que se encontrava de folga e agentes da Polícia Civil, que auxiliaram com informações que levaram a prisão do indivíduo.

As primeiras informações que chegaram para a Polícia Militar davam conta de que moradores da área central da cidade de Augustinópolis estariam amedrontados devido uma pessoa estar desligando o padrão de energia das casas durante a noite.

No local, a PM foi recebida por moradores que disseram para a polícia o nome do possível suspeito da ação e o indivíduo acabou sendo localizado pela equipe de policiais militares e preso. 

Através de consulta ao Banco Nacional de Mandados de Prisão, o sistema apontou que havia um mandado judicial aberto em desfavor do foragido, acusado pelo crime de estelionato. Segundo informações, o indivíduo era especialista em falsificação de certificados escolares e universitários, principalmente de curso de medicina.

O autor foi apresentado na Central de Flagrantes para as providências cabíveis.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze