A empresa Max Service, em nome de Max Celio Pereira da Silva, com sede em Ananás, no Bico do Papagaio, foi um dos alvos da operação “ONGs de Papel”, realizada pela Polícia Civil, através da Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública (DRACMA), na manhã desta segunda-feira, 1º.

Até o momento, foram cumpridos quatro mandados de prisão temporária e 13 mandados de busca e apreensão em endereços de empresas privadas, residências de investigados e órgãos públicos. Além de Ananás, Palmas e Araguaína receberam a maior parte das ações da operação.

Os suspeitos estão sendo investigados pelos supostos crimes de peculato-desvio, lavagem de dinheiro, fraude a licitações e organização criminosa, praticados pelo menos desde 2017.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.