As equipes técnicas de monitoramento da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas) visitaram quatro municípios do Bico do Papagaio, na primeira quinzena de julho com o objetivo de apoiar as gestões municipais na operacionalização do Programa Criança Feliz (PCF) e na administração do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

Com relação ao Programa Criança Feliz a ação focou na composição das equipes municipais que são responsáveis pela execução do Programa, no acompanhamento das visitas domiciliares realizadas por essas equipes, na inserção das visitas no Sistema Prontuário SUAS e orientações acerca da utilização de recursos financeiros do PCF, bem como o funcionamento do comitê gestor municipal e outras demandas apresentadas pelos municípios.

Já no que se refere à política de assistência social a equipe de gestão do Suas da Setas orientou sobre instrumentos de planejamento e softwares ligados ao Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

Os municípios visitados foram São Sebastião, Buriti, Carrasco Bonito e Itaguatins.

A ação de monitoramento in loco garante o fortalecimento do SUAS nos municípios, porque atende demandas específicas das gestões, dessa forma a Setas busca aprimorar a efetividade dos serviços, programas, projetos e benefícios socioassistencias. 

Sobre o Programa Criança Feliz

Desde que o Tocantins aderiu ao Criança Feliz em 2016, foram realizadas 18.041 visitas domiciliares no Estado atendendo a  4.895 beneficiários. Atualmente existem 51 municípios tocantinenses desenvolvendo o Programa.  

O Crianças Feliz  é uma iniciativa do Governo Federal para ampliar a rede de atenção e o cuidado integral das crianças na primeira infância, considerando sua família e seu contexto de vida.

O PCF se desenvolve por meio de visitas domiciliares com a finalidade de promover o desenvolvimento integral das crianças na primeira infância, buscando envolver ações de saúde, educação, assistência social, cultura e direitos humanos. (Lara Cavalcante)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.